segunda-feira, dezembro 12, 2011

Republicanos querem que os Estados Unidos Ataquem a América Latina!

Será que o continente latino-americano será a próxima Líbia? Talvez não nestas proporções. Porém, cá entre nós, a perda da soberania brasileira será muito fácil de acontecer, pois infelizmente, a grande maioria dos brasileiros são intelectualmente medíocres. Desculpem a longa crítica, mas é um povo que não leva nada à sério, como muitos estrangeiros dizem quando chegam aqui. É um povo movido a novela, religião, futebol e carnaval, tem preguiça de pesquisar, e estudam apenas para terem um diploma pendurado na parede... A invasão globalista na nossa terra (que já começou), acontecerá de forma bem tranquila, com a ajuda da omissão da mídia podre...

E não se esqueçam que a OTAN já está de olho no nosso continente, e ainda, além disto, há um certo tempo, os globalistas tem tomado o norte do Brasil (Amazônia), usando uma falsa máscara 'ambientalista', e transformado índios em guerrilheiros... Preparem-se para o pior...

Veja o artigo:

Pelo jeito os americanos, principalmente o partido republicano estão "morrendo de medo" pela integração da América Latina e dos desdobramentos políticos que esta integração pode representar ao interesses dos Estados Unidos na região, já que o Obama decretou o fim da doutrina Monroe como pode-se ver no fim deste primeiro texto. É claro que não é mais preciso doutrina nenhuma já que a América Latina está infestada de bases americanas e basta qualquer resolução da ONU para "justificar" uma intervenção militar nestes países, uma "ajuda humanitária aos indígenas" ou a pretexto de conservar os recursos naturais existentes principalmente na Amazônia legal, tanto quanto para tomar conta do aquífero Guarani que é a maior reserva de água doce do mundo e que se estende desde Goiás, Mato Grosso até o norte da Argentina.

Assim disse Herman Cain pré-candidato republicano à presidência dos Estados Unidos:

"Eles querem-nos matar a todos nós, por isso devemos utilizar todos os meios de matá-los primeiro." Os pré-candidatos republicanos ao governo dos Esatdos Unidos têm a intenção de atacar qualquer país, que segundo o seu critério, estejam ligadas ao terrorismo, incluindo, por exemplo, Venezuela e México.

No recente debate dos candidatos presidenciais foram mencionados mais de 40 vezes as palavras "terror" ou "terrorismo" para demonizar regimes contrários a posição de Washington e desqualificar os seus opositores.

Será que eles são terroristas do México?

A fronteira com o México continua preocupando os políticos como uma fonte de ameaças à segurança dos EUA. O diretor-executivo de cadeias de pizza e agora candidato a presidente Herman Cain disse que "os terroristas entram neste país a partir do México." O governador do Texas, Rick Perry o apoiou, declarando que "a segurança na fronteira entre os EUA e o México é de suma importância para todo o hemisfério ocidental". Segundo este político, este faz referência de que o "O Hamas e o Hezbollah estão a trabalhar no México a vir para a América", fazendo com que o México tenha a imagem de ser um ninho de supostos terroristas.

Consequentemente, opina que seria necessário militarizar a fronteira e fortalecer a aviação e reforçar a fronteira com armamentos. Prosseguiu assegurando que se for eleito presidente irá fechar a fronteira "nos primeiros 12 meses".

Amizade entre Venezuela e Irã é um "cisco no olho" dos Estados Unidos.

Rick Perry lançou também suas críticas contra a Venezuela, notando que "Hugo Chávez e o Irã têm uma ampla relação." As duas nações, que se apresentam no cenário mundial, em oposição ao imperialismo dos EUA, têm eles têm várias iniciativas conjuntas.

Mas a questão do petróleo também representa um dos principais aspectos da colaboração destes dois países. Venezuela e Irã, como membros influentes da Opep são responsáveis ​​por uma significativa alta dos preço do petróleo, o que não corresponde aos interesses dos Estados Unidos. Que continua sendo um dos maiores importadores de petróleo do mundo.

América Latina, totalmente controlada pelos Estados Unidos?

Os republicanos expressaram preocupação com as influências externas sobre a América Latina de um modo geral. O ex-senador Rick Santorum disse que uma grande ameaça é a propagação do socialismo na região." Estou muito preocupado com os militantes socialistas e radicais islâmicos juntos naquela região."

Como resultado de uma fusão "perturbadora", o governador do Texas, Rick Perry, disse que "é hora de uma Doutrina Monroe do século XXI, a impusemos na década de 1820 e usamos novamente em 1960 por conta da União Soviética. Agora vemos que outros países começam a se infiltrar-se. "Isto significa dizer que os EUA não estão dispostos a tolerar nenhuma influência de qualquer outro país no continente americano". Fonte: http://www.libiahabla.org.

0 comentários :

Blogger Template by Clairvo