sábado, dezembro 08, 2012

A pergunta que não quer calar: Qual a sua igreja?

O senso comum das pessoas é de imediato citar um nome com características religiosas dos lugares que se reúnem, chamando-os de ‘igrejas’, muito superficial e errôneo, mas, isto é ensinamento do cristianismo, que não foi inventado ou fundado por Cristo; este tal cristianismo é invenção de religiosos e legalizado pelo imperador Constantino no século IV dC.

Com este senso de nomear o lugar apelidado de “igreja” e dar-lhe suma importância, o sistema religioso do cristianismo é firmado na exclusão de pessoas, e não na inclusão.

Exclusão no cristianismo??
Sim, afinal, somente serão considerados de senso comum, aqueles que de alguma forma frequentam ou vão aos lugares apelidados de ou instituições religiosas com placas de “igrejas”, ou, a igreja instituição com placa religiosa, endereço geográfico distinto e sistema teológico próprio.

Entretanto, Cristo edificou Sua Igreja, não com nome ou divisões teológicas.

A Igreja de Cristo são pessoas, seguidores de nosso Salvador, “todos os que em todo o lugar invocam o nome de nosso Salvador Yaohushua” [1Coríntios 1], que vivem em comunhão não por que somente vão há um lugar distinto erroneamente com nome de “igreja”, mas por que se unem em Cristo e vivem o ensinamento do próprio Cristo; desta maneira, quase todas, ou melhor dizendo, todas as instituições religiosas com placas de “igrejas” (igreja instituição, física) que existem em nosso tempo e que a maioria foi criada a partir da idade média, nada possuem de ou nada tem haver com Cristo, somente insinuam dEle mas não praticam Suas obras.

Não há ensinamento na Palavra [contida na Bíblia] que nos testifica que seremos seguidores de Cristo, comumente chamados de cristãos, se e somente se formos frequentadores de lugares apelidados de ou instituições religiosas com placas de “igrejas” (igreja instituição, física).

É importante lembrar que os lugares apelidados de ou instituições religiosas com placas de “igrejas”, geralmente chamados de comunidades ou igrejas evangélicas são filhas da instituição católica, somente divergem em alguns aspectos religiosos, permanecendo a idolatria, os católicos com imagens e os evangélicos aos seus lideres e aos lugares que se reúnem.

Os defensores, donos e presidentes dos lugares apelidados de ou instituições religiosas com placas de “igrejas” (igreja instituição, física) possuem um medo avassalador dos que se afastam de seus domínios; pois que, para estes defensores, somente adentrando em seus estabelecimentos religiosos é de quem deriva a salvação (quando falam sobre ela), por que precisam impor suas vontades e no âmago de seus ventres espoliarem, tirar de outrem com artimanha, apossando em fraude da fé alheia; e o pior, possuem seguidores medonhos na defesa de seus interesses escusos e de insensatos que precisam se apoiar, apalpar em alguém, por não vislumbrarem ao Crador invisível e que a “fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem” [Hebreus 11]...

A verdade bíblica apresentada por Paulo em 2Timóteo 2.10 nos afirma que encontramos salvação é em Cristo e não em lugares apelidados de ou instituições religiosas com placas de “igrejas”, a fé não tem fronteiras e não precisa de instituições; tudo recebemos do Pai Celestial pela graça que há em Cristo sem nada exigir dos que, em verdade, O seguem, os crentes. 

Entendam que a Igreja de Yaohu não é um prédio. A Palavra [contida na Bíblia] nos contempla a buscar ao Pai {Yaohu}, tão somente, e que em amor independente de onde estamos ou vivemos ou nos reunimos, e não por que estamos indo a um lugar apelidado de “igreja”, somos a Igreja [Ekklēsia], uma família em Yaohu, vivenda na prática de buscar a Cristo... 

Eis o ensinamento pela Palavra de [contida na Bíblia] que testifica da verdadeira Igreja, que não é ensinado pelos lideres dos lugares apelidados de ou instituições religiosas com placas de “igrejas” (igreja instituição, física): 

“Mas agora em Cristo, vós, que antes estáveis longe, já pelo sangue de Cristo chegastes perto.

Porque Ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e, derrubando a parede de separação que estava no meio, na Sua carne desfez a inimizade, isto é, a lei dos mandamentos, que consistia em ordenanças, para criar em Si mesmo dos dois um novo homem, fazendo a paz, e pela cruz reconciliar ambos com Yaohu em um corpo, matando com ela as inimizades.

E, vindo, Ele evangelizou a paz, a vós que estáveis longe, e aos que estavam perto; Porque por Ele ambos temos acesso ao Pai em um mesmo Espírito. 

Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família do Criador; Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Yaohushua é a principal pedra da esquina; No qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para templo santo no nosso Pai. 

No qual também vós juntamente sois edificados para morada do Yaohu em Espírito. ” [Efésios 2] 

É por isso que como desigrejado critico os lugares apelidados de ou instituições religiosas com placas de “igrejas” (igreja instituição, física), por que a Igreja do Criador são pessoas...

... se você reúne num lugar, graças ao Pai, mas, não dê importância ao lugar!

Afinal, ser desigrejado não significa que a pessoa está deixando Yaohushua, apenas está se desvinculando ou não frequentando lugares apelidados de "igrejas"...
Fonte: Desigrejado

0 comentários :

Blogger Template by Clairvo