segunda-feira, setembro 24, 2012

A Inocência dos Muçulmanos - Filme provoca fúria no mundo Islâmico

O filme/trailer "Innocence of Muslims", ou "A Inocência dos Muçulmanos" em português, tem gerado inúmeras controvérsias e protestos no mundo inteiro, ao fazer uma sátira repulsante com o profeta muçulmano Maomé.

Traduzimos e legendamos este filme não porque concordamos com o ponto de vista apresentado ou somos contrários ao Islã, mas sim para que as pessoas de língua portuguesa possam ter acesso e chegar as suas próprias conclusões, e quem sabe pesquisar um pouco mais sobre Maomé e a religião e cultura Islâmica.

Algo que não foi reportado na mídia é que no "filme" os trechos que falam especificamente sobre o Islã ou Maomé foram porcamente dublados.

A Inocência dos Muçulmanos

0 comentários :

domingo, setembro 16, 2012

Filme que ridiculariza Maomé foi financiado por Sionistas


Mais uma vez, como sempre, os sionistas (falsos judeus 'Ashkenazi' que compõem a elite) se apresentam como provocadores de conflitos em prol da agenda globalista. Os judeus genuínos não são assim.

Maomé ou Muhammad foi um líder religioso, fundador do Islamismo e considerado pelos seus discípulos como o último Profeta do "Deus" de Abraão. A tradição islâmica proíbe qualquer representação de "Deus" ou do profeta Maomé. Essa é uma das razões pelas quais um filme estaria provocando a ira de um grande número de muçulmanos.

No filme “Innocence of Muslims”, dirigido pelo israelense Sam Bacile, que mora nos EUA, Maomé é representado como um vigarista mulherengo que abusa de crianças. Em um clipe postado no YouTube, Maomé foi mostrado em um aparente ato sexual com uma mulher. 

Segundo a Reuters, o filme custou 5 milhões de dólares, financiados por 100 doadores judeus.

As imagens de Maomé provocaram protestos contra embaixadas dos EUA em vários países. Na Líbia, o embaixador Christopher Stevens e três outros funcionários foram mortos na invasão do complexo diplomático. No Iêmen, centenas de pessoas invadiram a embaixada norte-americana no país. Uma pessoa morreu e outras cinco ficaram feridas, segundo agências de notícias. No Egito, confrontos deixaram 16 feridos.
O filme foi publicado na internet em julho, mas o vídeo só ficou popular depois da divulgação feita pelo polêmico pastor norte-americano, Terry Jones, conhecido por queimar o Alcorão, o livro sagrado dos muçulmanos.

“Este é um filme político … os EUA perderam muito dinheiro e um monte de pessoas em guerras no Iraque e no Afeganistão, mas estamos lutando com ideias“, disse o diretor Sam Bacile por telefone a agência AP. 

Caricaturas

Em 2006, 12 charges foram publicadas pelo jornal dinamarquês Jyllands Posten para ironizar as guerras e o terrorismo. Uma delas mostrou o profeta Maomé com um turbante no formato de bomba-relógio. Os desenhos provocaram protestos e conflitos em países árabes.

Em março de 2012, o chefe da BBC, Mark Thompson, admitiu que a rede de televisão britânica nunca zombaria de Maomé como zomba de Jesus. Ele justificou que zombar de Maomé poderia ter a “força emocional”.
Fonte: IAnotícia

0 comentários :

Pastor acusado de ejacular ‘esperma de Deus’ em obreiras

A polícia de Manaus (AM) prendeu o pastor Cleyson Alves de Souza (foto), 37, sob a acusação de estuprar duas obreiras, uma de 15 e outra de 17 anos. Segundo as vítimas, ele dizia que ejaculava “esperma de Deus” e que tinha de ser engolido para "purificar a alma".

Cleyson de Souza dizia que ritual do
esperma era para purificar a alma
A Depca (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente) pediu à Justiça na semana passada prisão preventiva do pastor, após ter recebido a denúncia das adolescentes.

O pastor foi preso na noite ontem (30) quando pregava na Igreja Pentecostal Deus Altíssimo, na região centro-oeste da cidade. A polícia soube que ele estava ali por intermédio de uma denúncia anônima.

Uma das vítimas contou que Souza dizia que, por ser pastor, podia ter o corpo da fiel que quisesse. Ela contou que foi obrigada a assistir a um vídeo onde um menino de 11 anos aparece sendo estuprado pelo pastor com o uso de um cabo de vassoura.

As jovens estão recebendo apoio psicológico. Uma delas foi colocada no Provita (Programa de Proteção Vítima e Testemunhas Ameaçadas).

Segundo a delegada Raquel Sabat, Souza dizia às vítimas que também era da polícia e usava um revolver e um distintivo. A polícia pediu um mandado de busca e apreensão para examinar a casa do suspeito.

Até este momento, nenhum advogado falou à imprensa para dar a versão do pastor.

Sabat informou que o evangélico vai responder por crimes de estupro de vulnerável e, caso confirmado o uso do distintivo policial, por falsidade ideológica.
Fonte: A Crítica

0 comentários :

Padre que violentou 50 jovens foi acobertado por Igreja na Argentina



Padre Ilarraz abusava de jovens de 12 a 14 anos de um seminário.

O arcebispo Estanislao Esteban Karlic, ex-responsável pela Província de Entre Ríos, no nordeste da Argentina, permitiu que o padre Justo José Ilarraz (foto) abusasse de jovens de um seminário sem o denunciar às autoridades e nem sequer afastá-lo de suas atividades. A informação é da revista Análisis de La Actualidad.

De acordo com denúncias de vítimas, o padre violentou pelos menos 50 adolescentes de 12 a 14 anos entre 1984 a 1992 do Seminário Menor, da cidade do Paraná, naquela província. O número de vítimas pode chegar a 80. Ilarraz era o responsável pela igreja Ñuñorco, em Monteros, na província de Tucumán.

Na maioria, os internos no seminário são de família de camponeses de baixa renda e de forte sentimento religioso. Os pais se orgulham dos filhos quando eles manifestam vocação religiosa. 

Pelos relatos das vítimas, Ilarraz seguia um ritual: ele levava cada um dos jovens para o seu quarto, acariciava-o, dava banho, beijava-o na boca, masturbava-o e o penetrava. 

Revista expôs mais um
escândalo da Igreja
Ilarraz intimidava os jovens para que não revelassem o “segredo”. Ele costumava dizer às vítimas que elas precisavam entender que a amizade entre eles tinha aumentado. “Quanto maior a confiança, maior é o nosso amor e amizade”, dizia. Em troca do silêncio, o padre oferecia privilégios os jovens, como viagens para o exterior.

O atual arcebispo de Província de Entre Ríos é Juan Alberto Puiggari, que também foi conivente com o estuprador, de acordo com a revista. Na época, ele era prefeito do seminário.

Puiggari rebateu a acusação da revista com a afirmação de que tomou todas as medidas “para esclarecer a verdade, sempre preservando o direito à privacidade” das pessoas envolvidas. 

Houve em 1993 uma investigação interna no seminário, e o padre, como “castigo”, foi enviado para o Vaticano, onde ficou um ano. Lá, escreveu artigos sobre o futuro das crianças, como o “Filhos: novos missionários para novos tempos”. 

A Justiça assumiu o caso.

0 comentários :

sábado, setembro 15, 2012

A Cantora Lauryn Hill Escreve Carta no Tumblr sobre a Indústria Musical

Vários jornais têm relatado que Lauryn Hill estava com problemas com o governo por sua não apresentação de impostos entre 2005-2007. Enquanto eu não sei (e não quero saber) sobre sua situação financeira e seus hábitos de pagar impostos, eu achei a resposta que Lauryn Hill deu às acusações bastante contundentes.

Em uma primeira declaração pública em anos, Hill descreve o controle, manipulação e exploração da indústria da música e seus esforços para ficar longe de tudo. Aqui está a carta publicada em sua nova conta no Tumblr:

Foi noticiado ontem que a Sra. Lauryn Hill foi acusada de três crimes de contravenção por não apresentar declarações de impostos. Essas acusações foram efetuadas para os anos de 2005-2007, durante um tempo em que a Sra. Hill havia removido sua família e a si mesma da sociedade, a fim de mantê-los seguros, saudáveis ​​e livres de perigo. Em resposta a essas acusações, Sra. Hill fez a seguinte declaração: 

"Nos últimos anos, mantive-me no que os outros considerariam de subterrâneo. Eu fiz isso para construir uma comunidade de pessoas, com mente parecida, em seu desejo de liberdade e direito de correr atrás de seus objetivos e da vida sem serem manipulados e controlados por uma mídia protegida por um complexo militar industrial com uma agenda completamente diferente. Tendo posto as vidas e as necessidades de outras pessoas antes da minha por vários anos, e tendo feito centenas de milhões de dólares para algumas instituições, sob circunstâncias complexas e por vezes graves, comecei a exigir crescimento e um tratamento mais equitativo, mas fui recebida com resistência. Entrei em meu ofício cheia de otimismo (que eu ainda possuo), mas logo vi a força supressora com que o sistema tenta manter seu controle sobre um determinado paradigma. Eu vi pessoas promoverem o vício, usarem sabotagem, lista negra, bullying de mídia e qualquer técnica de coerção que poderiam, para evitar artistas de saber o seu verdadeiro valor, ou que exerçam o seu poder. Esses dispositivos de controle, não importa quão bem intencionados (ou não), podem ter um resultado devastador sobre as vidas das pessoas, especialmente a dos mais criativos, que devem crescer e existir dentro de um determinado ambiente e de acordo com um ritmo certo, a fim de viver e criar de forma otimizada.

Eu mantive minha vida relativamente simples, mesmo depois de grandes sucessos, mas tornou-se cada vez mais óbvio que algumas indulgências e privilégios eram esperados vir ao preço de minha alma livre, mente livre e, portanto, da minha saúde e integridade. Então eu deixei uma vida mais mainstream e pública, a fim de afastar a mim e minha família, longe de um estilo de vida que requer distorção e compromisso como um meio para mantê-la. Durante esse tempo crítico, havia algumas poucas pessoas acessíveis a mim que ainda não tinham sido seduzidas ou afetadas por essa máquina, e, portanto, que se podia confiar que não tentariam influenciar ou coagir-me de volta em uma dinâmica de compromisso. 

Durante esse período de crise, muito se disse sobre mim, imprecisamente, por aqueles que se tornaram dependentes da minha força criativa, ainda que sem vontade para reconhecer plenamente a importância da minha contribuição, nem de me compensar de forma equitativa por isso. Isso foi feito em um esforço para manchar a minha imagem pública, a fim de afetar diretamente a minha capacidade para ganhar, independentemente do presente sistema. Demorou muito tempo para localizar e fomentar uma comunidade de pessoas fortes o suficiente para resistir a maré extremamente insalubre, e mais importante "enxergar através dela". Se eu não tivesse sido capaz de fazer contato, e estabelecer essa comunidade, a minha vida, segurança e liberdade, teria sido diretamente afetada, assim como as vidas, a segurança e a liberdade da minha família. Falhar em não criar um ambiente não tóxico, não explorado, não foi uma opção. 

Como o meu potencial de trabalho e, portanto, de ganhar livremente, estava sendo ameaçado, eu fiz o que precisava ser feito, a fim de isolar a minha família a partir do clima de hostilidade, de falso direito, manipulação, preconceito racial,sexismo e preconceito de idade que eu estava cercada. Isso era absolutamente crítico ao tentar encontrar e estabelecer uma comunidade nova e muito necessária de pessoas saudáveis, e também curar e desintoxicar a mim e minha família ao levantar os meus filhos jovens.

Quando os artistas experimentam perigo e crise sob os efeitos desse tipo de manipulação insidiosa, todos facilmente aceitam que havia algo ou disfuncional ou com errado com o artista, ao invés de olhar e examinar completamente o sistema e os seus meios e políticas de exploração 'fazer negócios'.

Aprender com o passado, isolando amigos e familiares a partir da influência da manipulação externa e corrupção, é muito mais importante para mim do que ser mal interpretada por uma estação! Eu não abandonei os meus fãs deliberadamente, nem deliberadamente abandonei quaisquer responsabilidades, mas eu, no entanto, coloco a minha saúde, segurança e liberdade e saúde da minha família em primeiro lugar sobre todas as preocupações materiais! Eu também abracei o meu direito de resistir a um sistema intencionalmente adversário a meu direito à sobrevivência integral. 

Como esta, e outras áreas problemáticas estão resolvidas, eu sou capaz de voltar a fazer o que eu deveria estar fazendo, na maneira que deve ser feito. Isto é parte do referido processo. Para aqueles que ajudaram e que foram dito que eu os abandonei, que não é verdade, eu abandonei a ganância, corrupção e compromisso, nunca vocês, e nunca os dotes artísticos e habilidades que me sustentam. " – Tumblr

Como é sempre o caso quando as celebridades rejeitam e se afastam da indústria, Hill foi muitas vezes retratada como louca e instável na mídia. No entanto, aqueles que conhecem sobre o lado negro da indústria sabem que Hill fez a única coisa que se pode fazer em sua situação: "Sair". Pois muitos pessoas não entendem que ficar nesta indústria, é estar sob o controle do que podemos dizer, de um ‘Grande Manipulador’.
VigilantCitizen

0 comentários :

Ayman Al Zawahiri, Chefe da Al Qaeda, convoca mulçumanos a ‘tomarem’ Jerusalém


No lugar de Osama bin Laden, Ayman Al Zawahiri diz que governo dos EUA está protegendo a Síria por temer que outro regime islâmico se levante na região.

O chefe do grupo terrorista Al Qaeda, Ayman Al Zawahiri, pediu aos muçulmanos apoio aos rebeldes na Síria. Em vídeo gravado em 11 de setembro e divulgado nesta quinta-feira (13), Zawahiri argumenta que a deposição do presidente Bashar Assad os ajudaria a atingir o objetivo de derrotar Israel.

Para ele, o governo dos Estados Unidos protege Assad por temer que outro regime islâmico se levante na região, o que representaria uma ameaça ainda maior ao estado judaico. “Dar apoio a jihad na Síria para estabelecer um estado muçulmano é um passo básico em direção a Jerusalém”, disse o terrorista.

O chefe da Al Qaeda desde a morte de Osama bin Laden, no ano passado, criticou os governos da Turquia e do Irã e ridicularizou o presidente da Autoridade Palestina (AP), Mahmoud Abbas, por procurar a paz com Israel. Segundo ele, a ‘nação islâmica’ precisa focar em seu objetivo de ‘libertar a Palestina’.

Ele ainda destacou que, no Egito, a Irmandade Muçulmana, principal força política do país e grupo ao qual pertence o presidente Mohammed Mursi, está servindo a Israel. “Eu apelo aos honoráveis membros do exército egípcio, e existem muitos deles, para não serem guardas das fronteiras de Israel e não defender seus limites ou participar do cerco do nosso povo em Gaza”, disse.


Esforços internacionais

O novo enviado da Organização das Nações Unidas (ONU) e da Liga Árabe à Síria, Lakhdar Brahimi, que deu início a sua primeira visita a Damasco nesta quinta-feira, considera que a crise no país é grave e que está piorando com o passar do tempo, segundo declarações citadas pela agência oficial síria Sana.


Histórico

Mais de 20.000 pessoas morreram na Síria desde que teve início, em março de 2011, um levante contra o atual presidente no marco da Primavera Árabe, uma onda de protesto que derrubou os governos do Egito e da Tunísia, locais onde foram estabelecidos governos islâmicos, o que aumentou a influência da religião na região.
Fonte: Veja

0 comentários :

sexta-feira, setembro 14, 2012

A Música Gospel (evangélica e católica) não é louvor ao Criador!

É triste como as pessoas são enganadas e se deixam enganar por qualquer coisa que “tem aparência” celeste.

Paulo é explícito ao afirmar que quando nos ajuntamos (congregamos, reunimos), cada um de nós terá salmo, terá doutrina, terá revelação, terá língua, terá interpretação, porquanto, faça-se tudo para edificação [1Coríntios 14];

Em nenhum momento, através da Palavra de [contida na Bíblia] encontramos admoestação, exortação ou orientação de que as músicas seriam forma de ‘louvor’ ao Pai, ou que, quando estamos congregando com nossos irmãos deveríamos cantar músicas. 

Presenciamos nos lugares apelidados de “igrejas”, verdadeiros shows religiosos, há alguns (para na dizer a maioria) que assusta aos que pela rua passam, uma barulheira infernal; são em verdade, casas noturnas religiosas embaladas por músicas e que de santo nada possuem, é o profano eclesiástico adentrando aos corações... 

... e o pior, é que os que ali estão, creem que as músicas são louvores, e no frenesi da emoção nas melodias, na carne, choram, pulam, cantam, gritam, e acreditam (pela emoção, não pela mente de Cristo) que Yaohu (Pai) deveria estar adorando aqueles momentos;

Advertência do Criador Yaohu: 

“Afasta de mim o estrépito dos teus cânticos; porque não ouvirei as melodias das tuas violas.” [Amós 5] 



A única verdade de Deus aos louvores, aos que adoram a Deus em espírito e em verdade, nos diz: 

“Portanto, ofereçamos sempre por Ele (Cristo) a Deus sacrifício de louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o Seu nome.” [Hebreus 13]

Fonte: Desigrejados

0 comentários :

quinta-feira, setembro 13, 2012

Césio 137 de Goiânia, 25 anos depois...

Passados 25 anos da tragédia, vítimas do acidente com o Césio 137 ainda sofrem preconceitos.

O tempo não foi um aliado das vítimas do césio 137. Após 25 anos do maior acidente radioativo do Brasil, as pessoas que tiveram contato direto ou indireto com a cápsula contaminada ainda sofrem. Vivem marcadas pela expectativa sempre presente de desenvolver doenças decorrentes à exposição ou pelo estigma perante à sociedade, nunca superado. "A gente sofre preconceito até hoje. As pessoas sempre perguntam se o fato de se estar perto de nós, ou se ao nos tocar, não estaríamos contaminando elas, se não é perigoso. Ou até mesmo se é verdade que nós brilhamos à noite. Perguntas desse tipo", afirmou Odesson Alves Ferreira, 57 anos, presidente da Associação das Vítimas do Césio 137.

Por causa disso, quem foi exposto ao material ou teve contato com contaminados prefere não falar sobre o assunto. "Quando vão ao hospital, por exemplo, muitas, ao invés de contar suas histórias, se calam, porque têm medo de falar", disse o presidente da associação.

Foto: Mirelle Irene
Odesson disse que teve cerca de 50 pessoas da sua família envolvidas direta ou indiretamente no acidente. Ele é irmão de Devair Ferreira, dono do ferro-velho onde a cápsula foi aberta. No ano do acidente, Devair perdeu a cunhada Maria Gabriela e a sobrinha Leide, filha de outro irmão, Ivo Ferreira. Todos em decorrência da contaminação radioativa. Ele próprio teve sequelas nas mãos, ao manusear fragmentos de césio durante uma visita à casa de Devair. Ficou três meses confinado com outras vítimas para tratamento. Teve um dedo amputado na mão direita e um outro dedo atrofiado na mão esquerda. Seus dois filhos, com 12 e 14 anos na época, também foram afetados pela radiação.

Caminhoneiro e motorista de ônibus aposentado aos 32 anos por causa das sequelas nas mãos, Odesson diz que o preconceito o impediu de voltar a trabalhar. "Quando voltei na empresa que trabalhava, para tentar ocupar outra função, o médico da empresa não quis nem pegar o documento do INSS que eu levava. Aí eu percebi que a coisa era grave", disse. Odesson lembra que, antes do acidente, era fã de filme de ficção científica. "Mas jamais achei que aconteceria comigo. E não foi ficção, foi uma dura realidade."

Problemas psicológicos
Odesson acredita que o acidente provocou um problema social por ter afetado psicologicamente as vítimas. Para ele, muitas delas, mesmo que não tenham falecido de doenças diretamente relacionadas à exposição ao césio, acabaram consumidas pela tragédia. "Nós não podemos fazer nexo causal, porque, infelizmente a ciência não nos garante isso. No atestado de óbito do Devair, por exemplo, consta como causa da morte cirrose hepática. Mas o que levou ele a beber quatro garrafas de cachaça por dia? Ele mesmo dizia que tinha provocado o acidente, se sentia culpado por aquilo. Ele se suicidou. Temos outras vítimas que tentaram suicídio, mais de duas vezes", relatou. Odesson lembrou também do outro irmão: "O Ivo morreu de efizema pulmonar, mas algo o levou a fumar seis maços de cigarro por dia. Ele se sentia culpado por levar fragmentos do césio e entregar para a filha", afirmou.

O presidente da associação disse que a dificuldade de comprovar mortes ou doenças em decorrência da contaminação agrava a situação das vítimas. Mas, para ele, não há como ignorar a herança do césio. "Um dos indícios é a ocorrência de cinco ou seis doenças ao mesmo pleito, ou desencadeamento de doenças precoces. Dentro do grupo tem gente que desenvolve osteosporose e pressão alta com 20 anos. Isso não é normal", apontou.

A associação que Odesson comanda foi criada em 13 de dezembro de 1987, por moradores da rua 57, onde a cápsula de césio 137 começou a ser desmontada. "O pessoal vinha e tirava mesas, cadeiras e outros móveis da casa deles e jogavam fora e eles não conseguiam ter acesso às autoridades para serem ressarcidas. A saída foi criar uma instituição para ter força jurídica", disse.

Hoje, a associação tem 1.194 inscritos, aceitos sob alguns critérios, como comprovação de que foi vítima direta ou indireta do acidente, ou ter morado em uma das localidades afetadas, ou, ainda, ser descendente de vítima direta. Mesmo sem ter sede própria, a associação provê assistência jurídica e outros serviços aos afetados. "Nosso maior desafio é garantir a assistência integral. Eu já nem luto por indenização, mas se a associação decidir, vamos lutar por isso também", destacou. Segundo ele, só os parentes das quatro pessoas que morreram comprovadamente por contaminação direta com o césio receberam indenização do Estado. "No caso do meu irmão Ivo, deu para ele comprar na época uma carroça e uma égua", disse. Nos cálculos da associação, 960 pessoas ainda tentam receber indenização nos últimos 25 anos. "Isso em um universo de 1.600 que foram afetadas direta ou indiretamente", contou.

Odesson, atualmente, dá palestras pelo Brasil sobre o acidente radiológico de Goiânia, mas acredita que há muito despreparo ainda sobre o tema. "O Brasil não está preparado para outro acidente, a Cnem (Comissão Nacional de Energia Nuclear) nunca fez outro treinamento e nem oficina para discutir o que foi feito em Goiânia. Muitos técnicos que atuaram na época já se aposentaram. Tudo está caindo no esquecimento", lamenta. Por fim, questionado de quem seria a culpa do acidente, Odesson culpa a negligência dos donos do IGR, a clínica onde a cápsula foi abandonada, a vigilância sanitária e o Cnem. "Quem foi o mais culpado eu não sei, mas eu condenaria os três."

Os detalhes da tragédia

No dia 13 de setembro de 1987, no Centro de Goiânia, dois catadores de lixo descobrem um aparelho de radioterapia abandonado. Com a intenção de vender o metal, a dupla leva até um ferro-velho localizado na rua 57 do Setor Aeroporto. O dono do estabelecimento, Devair Alves Ferreira, compra o material e, naquele noite, abre a cápsula e encontra um pó que emitia um brilho azul. Maravilhado com a coloração, ele leva para dentro de casa e mostra para a mulher, Maria Gabriela Ferreira, e para o restante da família. Sem ter noção do que tinha nas mãos, ele passou dias mostrando para amigos, vizinhos e parentes, o seu achado. Alguns até levaram porções do pó para casa, como o seu irmão Ivo. Nesse meio tempo, Devair e sua família começam a apresentar os sintomas da radiação, como tonturas, náuseas e vômitos.

Alertada por vizinhos, a mulher de Devair desconfiou que os problemas de saúde tinham origem na cápsula. De ônibus, ela levou o material até a Vigilância Sanitária. Os doentes, que já apresentavam queimaduras, eram tratados no Hospital de Doenças Tropicais. Somente no dia 29 de setembro foi constatado que o produto levado por Maria Gabriela era radioativo e se tratava do césio 137, uma substância que não existe na natureza e é resultado da queima do Urânio 235 dentro de um reator nuclear.

A Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen) foi acionada. O pânico se espalhou por Goiânia. A Cnen monitorou os níveis de radioatividade de mais de 110 mil pessoas, no Estádio Olímpico. Encontrou radiação em 271 delas, sendo que 120 tinham rastros em roupas.

No dia 1º de outubro daquele ano, 14 pessoas, em estado grave, foram levadas para o Hospital Marcílio Dias, no Rio de Janeiro. Poucas semanas depois, quatro delas morreram. A primeira foi Leide das Neves Ferreira, 6 anos, a sobrinha do dono do ferro-velho e que se tornou o maior símbolo da tragédia. No mesmo dia, Maria Gabriela Ferreira, 37 anos, perdia a vida também. Morreram ainda outros dois jovens, Israel Batista dos Santos, 22 anos, e Admilson Alves de Souza, 18 anos. Os quatro foram os únicos mortos segundo dados oficiais. A Associação das Vítimas do Césio 137, no entanto, aponta que nesses 25 anos 104 pessoas tenham morrido e cerca 1,6 mil tenham sido afetadas de forma direta.

Os responsáveis pela tragédia foram condenados por homicídio culposo, ou seja, sem intenção de matar e cumpriram penas brandas. Em fevereiro de 1996, quase dez anos depois do acidente, os médicos Carlos Bezerril, Criseide Castro Dourado e Orlando Alves Teixeira e o físico hospitalar Flamarion Barbosa Goulart foram sentenciados a três anos e dois meses de prisão em regime aberto. Os médicos e o físico tiveram que prestar serviços à comunidade.

A decisão foi do Tribunal Regional Federal de Brasília, que modificou as penas impostas pela Justiça de Goiânia. Em 1992, todos os envolvidos tinham recebido penas mais brandas, mas um recurso impetrado junto ao TRF alterou toda a situação.

Sócios na Clínica de Radiologia de Goiânia, Carlos, Criseide e Orlando foram considerados os principais responsáveis pelo acidente. Eles deixaram, na sede da clínica, uma bomba radioativa. Com a retirada de telhas, portas e janelas, o prédio ficou desprotegido e a bomba acabou chamando a atenção de catadores.

O ferro-velho e outras residências da região foram destruídas, assim como os pertences das famílias envolvidas, gerando toneladas de rejeitos radioativos. Um depósito foi construído em Abadia de Goiás, cidade ao lado de Goiânia. Em 1987, quando os rejeitos foram levados para lá, Abadia de Goiás ainda não era um município.

Terra

0 comentários :

segunda-feira, setembro 03, 2012

Cerca de 10 mil pessoas podem ter contraído vírus mortal nos EUA

Cerca de dez mil pessoas que estiveram recentemente no Parque Nacional de Yosemite, no Estado da Califórnia, correm risco de ter contraído um vírus mortal, informaram nesta sexta-feira os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos.

"As pessoas que se hospedaram nas Signature Tent Cabins (no acampamento Curry Village) entre os dias 10 de junho e 24 de agosto poderiam estar em risco de desenvolver o hantavírus nas próximas seis semanas", explicou o CDC em comunicado.

Nas últimas horas foram detectados pelo menos mais dois casos da doença que até agora provocou a morte de duas pessoas, elevando assim o número confirmado de infectados para seis, segundo as autoridades.

Outros supostos casos estão sendo atualmente investigados.

O CDC pediu a qualquer pessoa nessa situação para fazer exames médicos em caso de experimentar algum sintoma associado à síndrome pulmonar por hantavírus (HPS, na sigla em inglês), uma infecção pouco frequente, mas que pode chegar a ser fatal, sendo disseminada por ratos.

Os sintomas são fadiga, febre, dores musculares - especialmente em coxas, quadris e costas -, dor de cabeça, calafrios, enjoos, náuseas, vômitos, diarreia, dores abdominais e dificuldades para respirar.

Os roedores expulsam o vírus através da urina, dos excrementos e da saliva. Segundo o portal Medline Plus, pequenas gotas com o vírus podem flutuar no ar e os humanos podem contrair a doença se respiram esse ar infectado ou entram em contato com os roedores ou seus excrementos.

O portal acrescenta que a doença não é transmitida entre humanos.

Estima-se que a maioria das vítimas contraiu o vírus enquanto permaneceu em uma das 91 cabanas de Curry Village, que posteriormente foram fechadas ao público. No entanto, uma das vítimas pode tê-lo contraído em outra área do Parque.

Embora não exista cura contra o hantavírus, o tratamento após uma pronta detecção pode salvar vidas.

"Quanto antes se detectar e antes se receber o tratamento, maiores são as possibilidades de sobrevivência", disse a médica Vicki Kramer, do Departamento de Saúde Pública americano.

Em 2011, metade dos casos detectados de hantavírus nos EUA acabou em óbito. Desde 1993, quando o vírus foi identificado, a média de mortes em casos detectados é de 36%, segundo o CDC.

0 comentários :

domingo, setembro 02, 2012

O Retrocesso Cultural e Civilizacional em Portugal

A crise no meu país, não é só econômica e financeira, mas sobretudo cultural e civilizacional em muitos aspectos em que a própria Justiça é cega e trôpega, pouco evoluída, dominada por gente influente que mantém o povo inculto e ignorante para o explorar mais facilmente.

Esta minha conclusão se baseia em muitos factos que são relatados quase diariamente nos meios de comunicação social e hoje cheguei a mais uma conclusão por saber que o Tribunal de Viana do Castelo autorizou a realização de Touradas naquela cidade onde as mesmas tinham sido banidas e voltou a ser palco desse espetáculo medieval muito apreciado ainda por muita gente no século actual que assiste esfuziante aos maus tratos a um animal encurralado numa arena onde se praticam ignóbeis e tristes cenas.

Pior ainda é o que se passa em Barrancos (uma vila alentejana junto à fronteira de Espanha) onde todos os anos em Agosto se realiza um espetáculo sangrento e violento com toiros de morte em plena praça pública numa arena improvisada frente à capela donde sai uma procissão em honra de “Nª Srª da Conceição” que certamente ficaria horrorizada e condenaria tanta maldade e crueldade numa festa religiosa em seu nome que culmina de forma tão demoníaca ou abominável com tanta gente a divertir-se com o sofrimento e morte de um animal que depois é arrastado pelo chão e seu cadáver retalhado donde se retira toda a carne para ser distribuída (como despojos) pela população.


Isto se passa em Portugal em pleno século XXI onde os defensores das Touradas acusam de “censura cultural” os que combatem este despropósito ou retrocesso civilizacional que chamam de ‘tradição’...

O mesmo argumento utilizou agora o Tribunal de Viana do Castelo para justificar sua decisão de autorizar de novo a realização de touradas naquela cidade que até servia de modelo para que outras seguissem seu exemplo e aos poucos terminasse um espetáculo que a própria UNESCO classificou em 1980 do seguinte modo:

"A Tauromaquia é a terrível e venal arte de torturar e matar animais em público, segundo determinadas regras. Traumatiza as crianças e adultos sensíveis. A tourada agrava o estado dos neuróticos atraídos por estes espetáculos. Desnaturaliza a relação entre o homem e o animal, afronta a moral, a educação, a ciência e a cultura"...

Por fim, subscrevo também as palavras de alguém que dizia: "A corrida de touros é um jogo sujo onde o touro é o único animal honesto"...

Termino esta minha dissertação, citando um grande escritor francês (Vitor Hugo) que dizia:

“Primeiro foi necessário civilizar o homem em relação ao próprio homem. Agora é necessário civilizar o homem em relação à Natureza e aos animais”...

Isto não é entendido ainda no século XXI pelos homens que tomam decisões nos Tribunais.

Fica aqui mais esta questão. Pausa para reflexão!


Por Rui Palmela in alvorecer-escriba.blogspot

0 comentários :

Virgem Maria de Fátima: hipóteses

Existem inúmeras teorias de que a Igreja Católica, através da manipulação de supostas aparições da Virgem Maria, criou um dos cenários históricos mais bem elaborados dos últimos tempos.

Essas teorias sustentam que nos últimos dois séculos, a Igreja tem manipulado aparições da Virgem Maria. Argumenta-se ainda que grande parte da popularidade da fé católica é mantida pela Virgem Maria e suas aparições, é a chamada Era de Maria, ou seja, o período em que a Virgem Maria começou a aparecer e oferecer mensagens para aqueles que a viram.

Uma das mais famosas de suas aparições foi em Fátima, onde apareceu por seis vezes, sendo que na última vez realizou um milagre conhecido como "o milagre do grande Sol". Na segunda ou terceira aparição, três jovens receberam 3 segredos. Dois foram revelados nos anos seguintes, mas "O Terceiro Segredo de Fátima" foi mantido escondido pelo Vaticano por quase um século.

Do ponto de vista conspiratório, todas as aparições fazem parte de uma anomalia causada por algo sobrenatural. O tido "Milagre do Sol" foi visto por cerca de 60 mil pessoas, que estavam reunidas perto de Fátima, em Portugal. 

Especula-se que o tal milagre solar de Fátima, era na verdade um OVNI. Os UFOs já eram conhecidos em 1917, mas a maioria das pessoas presentes nas aparições de Fátima não teria atribuído os fenômenos aos UFOs e muito menos aos extraterrestres. 

Irmã Lúcia
O uso dos segredos para fins políticos fica evidente. O primeiro segredo foi uma visão do inferno e uma previsão de morte iminente de dois primos de Lúcia, que foram também testemunhas oculares das aparições de Fátima. Lúcia só revelou o conteúdo do segundo segredo ao Vaticano em 1941, após a invasão nazista da União Soviética. A Virgem disse a Lúcia que se a Rússia se convertesse ao cristianismo, muitos anos de guerra poderiam ser evitados. Até então o comunismo só havia expandido seu alcance, e Lúcia parece defender que a invasão da União Soviética poderia ser uma coisa boa, de acordo com a própria Virgem Maria. Os nazistas perderam a guerra e o comunismo se espalhou mais ainda pela Europa Oriental, assim a Guerra Fria começou a ser vista como "perseguição aos cristãos" e assim parecia que o segundo segredo de Fátima tornara-se verdade. Com isso a expectativa para o terceiro segredo ficava cada vez maior.

A expectativa começou a gerar teorias de vão desde a Virgem Maria anunciando a existência de vida em outros planetas até o anúncio do fim do mundo. Em 1944 Lúcia revelou o terceiro segredo para o Vaticano, que se recusou a torná-lo público.

Desde então Lucia foi refém do Vaticano durante muitas décadas. Logo após as aparições era foi forçada a viver em um convento, importante ressaltar que quando recebeu os segredos, Lúcia não era católica e muito menos devota, era inclusive filha de pais ateus. Enviada a um convento não pode se comunicar com ninguém, graças a barreiras linguísticas, mais tarde foi colocada em confinamento solitário. O acesso a Lúcia era feito através de autorizações emitidas pelos mais altos círculos do Vaticano e foi raramente concedida. 


O Atentado ao Papa

Em meados de março de 1957 o Papa Pio XII pediu o documento que continha o terceiro segredo, mas aparentemente ele não queria lê-lo. Em vez disso, o documento foi entregue ao Arquivo Secreto do Santo Ofício em 04 de abril de 1957 e, antes de sua revelação destinado em 1960, o envelope foi levado para o Papa João XXIII em 17 de agosto de 1959. Em 8 de fevereiro de 1960, o papa anunciou que o conteúdo do segredo não seria revelado: "Nós iremos aguardar. Eu oro. Vou deixar vocês saberem o que eu decidir." Nada aconteceu.

Por sua vez, o Papa Paulo VI leu o conteúdo em 27 de março de 1965, e devolveu o envelope para o Arquivo do Santo Ofício, também decidiu não publicar o texto. O próximo papa que se interessou foi o Papa João Paulo II, que pediu o envelope depois do atentado contra sua vida em 13 de maio de 1981. Mais uma vez, foi devolvido aos arquivos. No entanto, foi uma coincidência e tanto o fato de que o papa foi baleado em 13 de maio (1981) e que a primeira aparição de Fátima ocorreu em 13 de maio (1917)? Foi esta uma prova de "sincronicidade divina" - ou planejamento cuidadoso?

Após a tentativa de assassinato, ficou claro que o Papa acreditava que havia uma conexão. Por ocasião de uma visita a Roma pelo então Bispo de Leiria (o bispado a que pertence Fátima), o Papa decidiu entregar-lhe a bala que tinha ficado no jeep depois do atentado, para que ela pudesse ser mantida no santuário. Por decisão do Bispo, essa bala foi depois encastoada na coroa da estátua de Nossa Senhora de Fátima.

Em 13 de maio de 1991, o Papa foi em Fátima, para se encontrar com Lúcia. Durante a missa, ele disse especificamente que graças à Virgem Maria foi alcançada a libertação da Europa do comunismo. De fato, enquanto que em 1981, o comunismo foi acreditado como o mandante do assassinato do papa, uma década depois, o comunismo tinha acabado de morrer na Europa Oriental.

O Papa visitou Fátima (novamente) em 13 de maio de 2000, para celebrar a beatificação de Jacinta e Francisco, duas das testemunhas de Fátima, e novamente falou com a Irmã Lúcia. Nesse mesmo dia, o Cardeal Angelo Sodano, então Secretário de Estado Vaticano, anunciou que o Terceiro Segredo seria revelado, e divulgou o que ele dizia ser uma parte dele. Sodano anunciou que o segredo falou de "um bispo vestido de branco" que, embora fazendo o seu caminho por entre os cadáveres dos mártires, "cai no chão, aparentemente morto, sob uma rajada de tiros." Cardeal Sodano passou a indicar que este era uma previsão do atentado de 1981 contra João Paulo II.

Finalmente, pouco mais de um mês depois, em 26 de junho de 2000, o Papa João Paulo II lançou o seu conteúdo, afirmando que o atentado de 1981 foi o cumprimento deste segredo. O anúncio recebeu reações mistas.

O texto completo do terceiro segredo foi publicado pelo Vaticano na Internet em 2000. Mas após a sua publicação, era evidente que o Terceiro Segredo não disse que o Papa caiu "aparentemente morto", mas diz que ele foi morto. Esta é a passagem do texto publicado oficialmente: "antes de chegar aí, o Santo Padre passou por uma grande cidade em ruínas, e meio trémulo, com passo vacilante, acabrunhado de dor e pena, ia orando pelas almas dos cadáveres que se reuniram em seu caminho, tendo atingido o topo da montanha, prostrado de joelhos aos pés da grande Cruz foi morto por um grupo de soldados que dispararam vários tiros e setas para ele, e da mesma forma que morreram um após outros os Bispos, Sacerdotes, Religiosos e Religiosas e várias pessoas seculares.

"É claro que o "Santo Padre" é morto, no topo de uma montanha, por um grupo de soldados, e que ele não está sozinho para morrer, como "um após o outro os outros bispos, sacerdotes, homens e mulheres" também foram mortos. Em suma, esta é uma visão de carnificina, e não o que aconteceu em 13 de maio de 1981.Enquanto o Papa estava dirigindo pela Praça de São Pedro, ele era antes de tudo orientado, não estava andando, nem houve qualquer cadáver ao seu redor, ele não escalou uma montanha, ou se ajoelhou aos pés de uma grande cruz. A grande correspondência é de fato que seu suposto assassino era um soldado.

Quadro Geral:
  • É uma coincidência que o primeiro da série mais famosa das aparições ocorreu em 13 de maio e que o Papa foi baleado no mesmo dia do ano? Talvez.
  • No entanto, como a tentativa de assassinato foi um ato humano, a questão é se a data foi escolhida por acaso, ou por um planejamento cuidadoso. Se assim for, a pergunta a ser feita é: a tentativa de assassinato de João Paulo II faz parte de um quadro político extraordinário?
  • Hoje é comumente aceito que o assassinato foi encomendado pelos líderes da União Soviética, via a KGB. Embora esta é a seqüência de eventos aceito, nunca foi provado.
  • A razão normalmente dada é que o Papa sempre foi suspeito de ser um ferrenho anti-comunista e que o regime soviético percebeu que este Papa não iria parar e sua luta contra o comunismo.
  • Outra hipótese é que alguém percebeu que, se o papa fosse atingido - morto ou não - em 13 de maio, isso poderia ser usado como parte da campanha anti-comunismo em todo o mundo. Se o Papa sobrevivesse, era evidente que ele iria abraçar Fátima - o que ele fez.
  • Se ele morresse, sua comitiva poderia fazer dele um mártir e perseguir o comunismo - com a plena cooperação dos poderes políticos ocidentais.
  • O que é fato, é que a Igreja encarcerou uma freira pela maior parte de sua vida, e abusou de sua imagem em uma campanha política e religiosa anti-comunista. Ela, definitivamente, a imagem da Virgem Maria, e talvez o próprio Papa, foram usados ​​como peões em um jogo de charadas.
E você? O que acha?

0 comentários :

Os EUA são encarregados de refazer o mundo?

Michael McFaul
O embaixador americano Michael McFaul, homem de Obama em Moscou, que acabou de assumir o cargo, ganhou uma grosseira recepção. E não é de se espantar.

Em 1992, McFaul era representante na Rússia do Instituto Nacional Democrático, uma agência financiada pelo governo americano cuja missão é promover a democracia no exterior.

O instituto esteve envolvido em revoluções coloridas ou laranjas como as que derrubaram regimes na Sérvia, Ucrânia, Quirguistão, Geórgia e Líbano. O projeto fracassou na Bielorrússia.

O instituto é uma de várias agências, datando da década de 80, que foram estabelecidas para derrubar regimes comunistas. Com o fim da Guerra Fria, no entanto, essas agências foram desativadas, mas depois foram reativadas para servir como uma espécie de Comintern americano.

Enquanto que o Comintern de Lênin buscou instigar revoluções comunistas pelo ocidente e seus impérios, os Estados Unidos do pós-Guerra Fria decidiram promover revoluções democráticas para refazer o mundo à imagem dos EUA do século XX.

Em 2002, McFoul escreveu o livro: Russia’s Unfinished Revolution (A Revoluão Inacabada da Rússia).
Os homens de Vladimir Putin não estão sem razão ao perguntar se ele foi enviado a Moscou para terminar essa revolução. Putin já acusou Hillary Clinton de ter mandado o sinal para o começo das manifestações de rua contra as eleições de dezembro na Rússia.

Também não é surpresa que o grupo de Putin esteja desconfiado de McFaul, que piorou ainda mais a sua situação ao se encontrar com dissidentes anti-Putin um dia após ter apresentado suas credenciais. 

McFaul alega que isso é parte do seu “compromisso multilateral” com a sociedade russa. Antes de ir para Moscou, ele disse ao programa de rádio “Morning Edition” da estação NPR: “Não vamos nos meter na questão de ditar um caminho (da Rússia para a democracia). ... Vamos apenas apoiar o que chamamos de ‘valores universais’: não valores americanos, valores ocidentais, mas valores universais”.

Mas o que, exatamente, são “valores universais”?

E quem somos nós para impormos isso a outras nações? Será que Deus nos encarregou dessa missão? Quem nós, americanos, pensamos que somos?

Afinal, nós nem mesmo estamos de acordo sobre o que é moral ou imoral, bom ou ruim. Aliás, nossas profundas discordâncias a respeito do que é moral e o que não é são a raiz das guerras culturais que estão destruindo os EUA.

Nos EUA, as mulheres possuem o direito constitucional ao aborto. Milhões de mulheres usufruíram desse direito desde a decisão da Suprema Corte de 1973, que legalizou o aborto (caso Roe v. Wade). Ainda assim, tradicionalistas de muitas fés (católicos, protestantes, muçulmanos, ortodoxos e judeus) rejeitam a ideia de que isso seja um direito, e o enxergam como uma abominação.

Os homossexuais possuem o direito de coabitar, formar uniões civis e se casarem?

Em alguns estados americanos, sim; em outros, não. Mas tente impor esses valores em nações do mundo islâmico e do terceiro mundo, onde o homossexualismo é considerado um escândalo moral ou mesmo crime capital, e nossos embaixadores estarão sob ameaça física.

Será que McFaul acredita que a democracia é um sistema de governo universalmente superior? No entanto, os fundadores dos EUA detestavam a democracia de um homem, um voto. A democracia não é nem mencionada na Constituição, na Declaração de Direitos ou em “O Federalista”.

O autor da Declaração da Independência, Thomas Jefferson, acreditava que a sociedade deveria ser governada por uma “aristocracia natural” de “virtude e talento”.

Se a promoção da democracia é uma das missões dos nossos diplomatas, vamos ter que derrubar as monarquias do Marrocos, da Jordânia, do Barein e da Arábia Saudita?

Quando observamos a maneira como a democracia colocou no poder a Irmandade Islâmica e os salafistas no Egito, o Hamas em Gaza e o Hezbollah no Líbano, será que faz sentido insistir que ela seja abraçada por nações onde as populações são comodamente antiamericanas?

Qual é a posição universalmente certa sobre a pena capital? A posição conservadora de Rick Perry no Texas ou a posição esquerdista de Andrew Cuomo em Nova Iorque?

Nos Estados Unidos, todas as religiões (santeria, wicca, islã, cristianismo) devem ser tratadas igualmente, e todas devem ser mantidas fora das praças e escolas públicas. No mundo islâmico, que engloba um quinto da humanidade, o islã é a única verdadeira fé. As religiões rivais possuem poucos ou nenhum direito.

Iremos forçar o mundo islâmico a tratar todas as religiões de modo igual?

Nós valorizamos a diversidade religiosa, racial e étnica. Os chineses, que perseguem uigures, tibetanos, cristãos e praticantes de Falun Dafa, detestam essa diversidade e temem que ela destrua o seu país.
Nós acreditamos na liberdade de expressão e de imprensa.

Na França, no entanto, se você negar que os turcos cometeram genocídio contra os armênios em 1915, você é culpado de um crime, enquanto que na Turquia, se você afirmar que os turcos cometeram genocídio, você terá cometido um crime. Devem os diplomatas americanos lutar pela revogação de ambas as leis? Ou será que devemos cuidar da nossa própria vida?

Se os EUA desejam guiar o mundo, que o façamos pelo exemplo, como já fizemos no passado, e não intimidando todas as nações do planeta a adotar o jeito americano, que agora parece não estar funcionando nem mesmo para os americanos. 

McFaul deve se ater aos seus afazeres diplomáticos.

Jefferson disse bem, “Não pretendemos nos intrometer nos assuntos internos de qualquer país”.
fonte: Pat Buchanan in www.wnd.com

0 comentários :

Blogger Template by Clairvo