domingo, setembro 02, 2012

O Retrocesso Cultural e Civilizacional em Portugal

A crise no meu país, não é só econômica e financeira, mas sobretudo cultural e civilizacional em muitos aspectos em que a própria Justiça é cega e trôpega, pouco evoluída, dominada por gente influente que mantém o povo inculto e ignorante para o explorar mais facilmente.

Esta minha conclusão se baseia em muitos factos que são relatados quase diariamente nos meios de comunicação social e hoje cheguei a mais uma conclusão por saber que o Tribunal de Viana do Castelo autorizou a realização de Touradas naquela cidade onde as mesmas tinham sido banidas e voltou a ser palco desse espetáculo medieval muito apreciado ainda por muita gente no século actual que assiste esfuziante aos maus tratos a um animal encurralado numa arena onde se praticam ignóbeis e tristes cenas.

Pior ainda é o que se passa em Barrancos (uma vila alentejana junto à fronteira de Espanha) onde todos os anos em Agosto se realiza um espetáculo sangrento e violento com toiros de morte em plena praça pública numa arena improvisada frente à capela donde sai uma procissão em honra de “Nª Srª da Conceição” que certamente ficaria horrorizada e condenaria tanta maldade e crueldade numa festa religiosa em seu nome que culmina de forma tão demoníaca ou abominável com tanta gente a divertir-se com o sofrimento e morte de um animal que depois é arrastado pelo chão e seu cadáver retalhado donde se retira toda a carne para ser distribuída (como despojos) pela população.


Isto se passa em Portugal em pleno século XXI onde os defensores das Touradas acusam de “censura cultural” os que combatem este despropósito ou retrocesso civilizacional que chamam de ‘tradição’...

O mesmo argumento utilizou agora o Tribunal de Viana do Castelo para justificar sua decisão de autorizar de novo a realização de touradas naquela cidade que até servia de modelo para que outras seguissem seu exemplo e aos poucos terminasse um espetáculo que a própria UNESCO classificou em 1980 do seguinte modo:

"A Tauromaquia é a terrível e venal arte de torturar e matar animais em público, segundo determinadas regras. Traumatiza as crianças e adultos sensíveis. A tourada agrava o estado dos neuróticos atraídos por estes espetáculos. Desnaturaliza a relação entre o homem e o animal, afronta a moral, a educação, a ciência e a cultura"...

Por fim, subscrevo também as palavras de alguém que dizia: "A corrida de touros é um jogo sujo onde o touro é o único animal honesto"...

Termino esta minha dissertação, citando um grande escritor francês (Vitor Hugo) que dizia:

“Primeiro foi necessário civilizar o homem em relação ao próprio homem. Agora é necessário civilizar o homem em relação à Natureza e aos animais”...

Isto não é entendido ainda no século XXI pelos homens que tomam decisões nos Tribunais.

Fica aqui mais esta questão. Pausa para reflexão!


Por Rui Palmela in alvorecer-escriba.blogspot

0 comentários :

Blogger Template by Clairvo