sexta-feira, agosto 31, 2012

Quem seriam os beneficiados com anteprojeto para legalizar a maconha?


Se existisse alguma justiça nesse mundo feita pelos homens, o que deveria ser discutido sobre a maconha e outras drogas é uma forma de punição aos usuários. Liberar as drogas só causaria um colapso social jamais visto antes.

A fonte de toda inspiração desse absurdo está nos 12 princípios unificadores de Baha’u’llah para a humanidade, nesse caso trata-se do fim de toda forma de preconceito. O objetivo da maconha em uma nova ordem espiritual mundial é recrutar lideranças que receberão canalização de espíritos guias. A maconha expande a consciência e algumas pessoas com sensibilidade espiritual conseguirão acessar demônios que estão nas regiões celestiais do mal (Efésios 6 : 12). É por isso que no Artigo 2 da lei n O. 11.342/2006 o uso de drogas para culto religioso está liberado:

Art. 2o (…) ressalvada a hipótese de autorização legal ou regulamentar, bem como o que estabelece a Convenção de Viena, das Nações Unidas, sobre Substâncias Psicotrópicas, de 1971, a respeito de plantas de uso estritamente ritualístico-religioso.

Abaixo temos um vídeo repleto de heresias sobre isso:

O tal projeto altera a Lei nº 11.343/2006 retirando e acrescentando artigos conforme o interesse de cada pessoa da elite global. No artigo abaixo temos a primeira controvérsia, pois qual será o limite de drogas que o usuário poderá consumir no dia a dia e quem vai estabelecer isso? Órgãos federais, estaduais ou municipais? Ou cada um faz o que bem quiser?

Artigo 28 § 20 A destinação da droga será determinada pela quantidade da substância apreendida, pelas condições em que se desenvolveu a ação, bem como pela conduta do agente, presumindo-se destinada ao consumo pessoal, para os efeitos desta lei, a quantidade necessária para o consumo médio individual durante o período de 10 dias, cuja dosagem será definida pelo Poder Executivo da União, nos termos do Parágrafo Único do art. 1º desta lei.

O projeto de lei se inspira em Portugal e lá cada usuário pode consumir 25 gramas. Fazendo as contas cada pessoa poderá usar 1 quilo de maconha, pois 25 x 10 = 250 (consumo de 10 dais) e 250 x 4 (consumo do mês). Se a polícia pegar portando mais do que o permitido no máximo receberão apenas uma advertência oral (Atenção policiais, mas isso sem gritos, palavrões, sair da viatura, olhar feio ou fazer qualquer ato que caracterize constrangimento vexatório e que fere o direito humano dos nóias ) e isso se tiverem uma balancinha para pesar as drogas na viatura.

O projeto diminui os itens do artigo 33 e palavras como: “adquirir, ter em depósito e transportar” passam a ser legalizadas. Isso abre as portas para o novo mercado de vendedores de maconhas que segundo a visão da candidata a prefeitura de SP serão pessoas traficantes honestos”.

“Seria vender como cerveja. [Em bar], por exemplo. Os bandidos têm o monopólio do comércio. Eles é que fazem o modelo de concorrência. Eles é que recrutam a mão de obra, inclusive molecada de 13 anos. Eles matam adolescente na frente da mãe aqui na Brasilândia [zona norte]. Se esse comércio fosse praticado por pessoas decentes, que pagam impostos, eu acredito mesmo que seria um bem para a sociedade”, disse Soninha.

Alguém viu a maldade nesse depoimento? A idéia da Soninha é que nem façam campanhas daquelas que são feitas com cigarros.

Entre essas pessoas “honestas” temos nomes de peso como dos ex presidentes lula (amigo da FARC) e FHC, esse último parece muito interessado no mercado desementes de maconha para o uso pessoal.

Outro fato estranho é o interesse de um médico nisso tudo. Isso nos leva a refletir sobre a lei dos Planos de Saúde número 9.656/98 que fala de planos privados para esse novo seguimento lucrativo emergente dos nóias.

Segundo o texto abaixo, um tratamento desse tipo pode durar anos e isso se converteria em muito – mas muito – dinheiro para especialistas que amam seus paciente$, ainda mas que cada um poderá usar 1 quilo de maconha por mês.


“…Em se tratando de dependência química e suas conseqüências, não é possível prever-se o tempo de restabelecimento do paciente, tampouco é razoável suspender um tratamento indispensável à manutenção da saúde e garantia da vida do agravado…” Nagib

Abaixo temos um trecho da entrevista do Dr. Gadelha com um comentário:

Quais serão os próximos passos da comissão?

PAULO GADELHA: Vamos começar um debate junto ao pessoal da educação e tentar angariar apoio de formadores de opinião. Nesse ponto, a mídia será fundamental. Nossa proposta em nenhum momento propõe o incentivo ao uso e muito menos à legalização. Nossa proposta é para despenalizar criminalmente o usuário

Comentário: Fica evidente que esse absurdo nem deveria ser debatido, mas o que Gadelha está criando é mais um passo para a implantação do comunismo, nesse caso está sendo criado um conflito entre tese x síntese que tem como meta produzir a síntese que está no decálogo de Lênin que diz: “ Corrompa a juventude , de-lhe a liberdade sexual” , pois a maior parte dos usuários são jovens.

Esse tipo de debate precisará ser levado ao Parlamento Mundial, onde os “intelectuais” agraciados pelo cristo cósmico Baha’u’llah vão chegar a uma nova lei mundial para ser aprovada pelo anticristo. O pastor deputado Marco Feliciano parece muito interessado em um cargo por lá ao lado do pastor Silas Malafaia.

0 comentários :

Coltan: A matéria-prima (de tvs, computadores e smartphones) extraída com morte

Será que você conhece o COLTAN?
Enquanto você está feliz por adquirir uma nova tv de última geração,ou aquele Smartfones super -avançado, já imaginou o sacrifício que é para adquirir a matéria prima destes produtos? sabia que lá no Congo milhares de pessoas trabalham arduamente para encontrar um dos minerais mais ricos que é necessário para a produção dos respectivos aparelhos eletrônicos que fazem a sua alegria? Seu nome é COLTAN.

Certamente não temos o poder de fazer com que a estatística parar de crescer em torno da desgraça que paira sobre a vida destas pessoas, mas Na impossibilidade de um boicote total às empresas compradoras do coltan congolês, vale as pessoas tentarem comprar o mínimo possível de eletroeletrônicos portáteis, não é por que todos estão com o ultimo celular da moda que você precisa estar, se o seu ainda está em ótimo estado e em pleno funcionamento. Sai da fila do consumismo desenfreado e mostre que você é capaz de ser alguém que não segue padrões estabelecidos as custas da miséria de outro semelhante a você, que deveria estar usufruindo dos mesmo benefícios que você. Mas é claro que tudo isso é um sonho, o que é um sonho realizado pra você é um pesadelo para eles.

Não seja mais um egoísta na multidão.


Coltan o Ouro Negro

Coltan é uma liga metálica, união de columbita e tantalita. A liga tem ultrarresistência mecânica, térmica, eletromagmética e corrosiva.


Pode-se perceber que o Coltan é importantíssimo. Coltan é uma liga vital na tecnologia (pelo menos é isso que a indústria acha). A liga e seus derivados estão em nossos computadores, nossos smartphones, nossas TV de alta resolução. A minha e a sua diversão não seria possível sem a columbita, a tantalita, o nióbio.

Infelizmente uma das grandes fontes da liga metálica está num lugar destruído politicamente e socialmente. Essa tal região primeiro foi destruída pela colonização europeia. Na Conferência de Berlim, em 1884, amigos foram separados, inimigos históricos foram colocados no mesmo local, o povo foi escravizado, as riquezas foram roubadas. Como muita desgraça nunca vem sozinha, veio a Guerra Fria para acabar de vez com a região. União Soviética e os Estados Unidos da América financiavam golpes consecutivos feitos por qualquer um que não tivesse receito de guerra. Tudo feito em nome de suas ideologias. Quem achava que o que estava destruído por séculos de imperialismo não poderia ficar pior errou feio.

As grandes minas de Coltan estão em Ruanda, Uganda e principalmente na República Democrática do Congo, que de democrática não tem nada. As minas estão numa região onde há guerras, pobreza e desgraça desde quando as potências imperialistas tocaram nos pés na região.

Uma fonte de riquezas que poderia mudar a vida das pessoas realmente fez mudar tudo por lá. Todos devem saber que onde há riqueza, desestruturação social, ruína econômica e instabilidades políticas há uma avalanche de graves problemas. No Congo não é diferente e lá a guerra não é contra as Máquinas, mas em favor delas, em nome do lucro privado e para a manutenção do status de muitos no “ocidente civilizado”.

As minas de Coltan, as mesmas que financiaram a Segunda Guerra do Congo que ocorreu até 2003, onde mais 4 milhões de pessoas morreram, hoje serve de campo de trabalho escravo, de muito trabalho infantil e de violentos conflitos em busca do controle das minas que tem um valor estratégico maior que do ouro e diamante.


Celulares e computadores de sangue

Não bastasse a China e outros países asiáticos fabricar produtos tecnológicos a base de sangue da sua própria população, no Congo a coisa anda pelo mesmo caminho, e ainda pior.

Empresas como Intel, AMD, Motorola, HP, Dell, Sony, Lucent, Hitachi, Apple, Nokia e muito outras, compram o mineral da região congolesa. Nokia, inclusive, após o documentário dinamarquês “Sangue no celular” estrear em 2010, a empresa filandesa parceira da Microsoft tentou culpar seus fornecedores, fitando sua responsabilidade. A empresa, inclusive, não informa quais seus fornecedores em seu site oficial.

A falta de preocupação de empresas norte americanas e europeias com a humanidade ficou em um nível tão alarmantes que as críticas de alguns grupos de Direitos Humanos – que são chamados de chatos por muitos – estavam atrapalhando a imagem de dezenas de grupos corporativos. Intel, por exemplo, anunciou ano passado que Coltan, Tungstênio, Ouro e outros minerais que tem fornecedores nada éticos, iriam sair da linha de produção.

Apple falou a mesma coisa, na mesma época, mas seu iPhone 4S está cheio de Coltan, cheio de sangue, cheio de violência, de estupro, de humilhações, de homicídios em massa e baseado em trabalho infantil e escravo. Eles prometeram então que a empresa estaria livre de mineiras de sangue até 2013. Sera que vão cumprir?Isso eu duvido.


Fornecedores não ligam; fabricantes não ligam; você não liga

Homicídios, violência, estupros, escravidão, perda da dignidade humana é a base da tecnologia de hoje. Congo é só mais um exemplo de “os fins justificam os meios”.

Os fornecedores não ligam para as pessoas, mas apenas para o lucro; as empresas fabricantes fingem que não sabem de onde vem a matéria-prima, em nome dos constantes lucros; as pessoas não querem saber e não ligam de onde vem seus equipamentos, pois o status e o consumismo vem em primeiro lugar. O pior ainda acontece com quem liga, que nada pode fazer por culpa desse ciclo vicioso. Será que algum dia vamos poder comprar um equipamento eletrônico livre de mortes e atrocidades?Enquanto permanecermos anestesiados essa realidade não vai mudar.

Veja o Trailer Oficial do Documentário - 'Sangue no Celular (blood in the mobile)'


4 comentários :

sábado, agosto 25, 2012

Enganados Pelo Processo Dialético do Consenso

Torre de Babel
Autora: Berit Kjos
(Kjos Ministries, em www.crossroad.to)


Excerto do artigo Twisting Truth through Classroom Consensus (Torcendo a Verdade Por Meio do Consenso na Sala de Aula):

A tensão, criada pela diversidade, é essencial para o processo dialético. Ela energiza os membros e — quando manipulada por facilitadores experientes — produz sinergia. Não é possível guiar as pessoas em direção à síntese (a contemporização) se não existirem visões opostas — tanto "tese e antítese". Por este motivo, o processo do consenso precisa incluir todos os seguintes elementos:

  • Um grupo diverso.
  • Dialogando para atingir o consenso.
  • Sobre uma questão social.
  • Liderados por um facilitador treinado.
  • Em direção a um resultado pré-planejado.
O verdadeiro grupo dialético nunca chega a um consenso final, pois a "transformação contínua" é um processo permanente: um passo hoje, outro amanhã. Para transformar permanentemente o modo como pensamos e nos relacionamos uns com os outros, nossos líderes precisam armar o cenário para o conflito e a contemporização uma semana após a outra, ano após ano. O pensamento dialético e o consenso do grupo precisam se tornar tão normais quanto comer ou respirar. Eventualmente, as pessoas aprendem a descartar suas antigas âncoras e fronteiras mentais — todos os fatos e certezas que criam firmes convicções. Elas se tornam como barcos à deriva, sempre prontos para mudar de rumo de acordo com as mudanças dos ventos e das correntes marítimas.
_________________________________________________________________________________


Excerto do artigo "Os Grupos Pequenos e o Processo Dialético" (www.espada.eti.br/db039.asp):

Os grupos pequenos, ou equipes, de hoje não são como os antigos estudos bíblicos que muitos de nós frequentaram anos atrás. Naquele tempo, discutíamos a Bíblia e suas maravilhosas verdades; agora, as pessoas dialogam até que atinjam uma forma emocional de unidade com base na "empatia" pela diversidade de visões e valores. O Dr. Robert Klenck descreve o processo em sua série de três artigos intitulada "O Que Há de Errado com a Igreja do Século 21?" (disponível em www.espada.eti.br/klenck-1.asp):

"O Gerenciamento da Qualidade Total (TQM) baseia-se na Dialética Hegeliana, inventada por George Wilhelm Freidrich Hegel, um psicólogo social marxista e transformacional. Sucintamente, o processo da Dialética Hegeliana funciona assim: um grupo diverso de pessoas (na igreja, é a mistura de crentes (tese) com incrédulos (antítese), se reúnem em um encontro facilitado (com um facilitador / professor / líder de grupo / agente de transformação treinado), usando dinâmica de grupo (pressão dos pares), para discutir uma questão social (ou dialogar a Palavra a Yaohu), e alcançam um resultado pré-determinado (consenso, contemporização, ou síntese)."

"Quando a Palavra de Yaohu é colocada como tema de diálogo entre crentes e incrédulos (em vez de ser ensinada didaticamente)... e o consenso é alcançado — um acordo com o qual todos se sentem confortáveis — então a mensagem da Palavra de Yaohu fica diluída em água, e os participantes são condicionados a aceitarem (e até a comemorarem) sua contemporização (a síntese). A nova síntese torna-se o ponto inicial (tese) para o próximo encontro, e o processo de transformação (inovação) contínua se repete."

"O medo da alienação do grupo é a pressão que impede o indivíduo de se posicionar firmemente pela verdade da Palavra de Yaohu, e essa pessoa normalmente permanece calada (autoedição). O temor do homem (a rejeição) torna-se maior que o temor ao Criador. O resultado final é uma "mudança de paradigma" no modo como a pessoa processa as informações factuais."
_________________________________________________________________________________


Informações de Pano de Fundo

George Hegel (1770-1831) — Um ocultista que lançou o fundamento para a lavagem cerebral comunista. Hoje, sua filosofia da contemporização e o processo transformacional estão modificando as igrejas, bem como a política, a educação, as empresas e as cidades.

Karl Marx (1818-1883) — Adotou a filosofia de Hegel em sua visão de um sistema mundial comunista/socialista. (Leia o artigo "De Marx a Lênin, Gramsci e Alinsky", em marx-gramsci.asp.).

Exatamente da mesma forma como Marx, Lenin e Stalin viam o processo dialético hegeliano como um instrumento fundamental para gerenciar as massas. Por meio de seu sistema hierárquico de Sovietes (grupos liderados por facilitadores treinados que levavam o diálogo do grupo rumo a um consenso prescrito e em evolução), todos tinham de trocar o pensamento individual pelo pensamento de grupo e adotar os valores comunitários. A visão do "bem comum" era simplesmente a cenoura que justificava o controle total e cruel.

A Organização das Nações Unidas promove o processo dialético em todo o mundo. Como a mítica fênix que ressuscita de suas cinzas, a ONU emergiu da feroz devastação da Segunda Guerra Mundial como um farol de luz para os humanistas utópicos e seus esperançosos seguidores. Dois anos após o líder comunista Alger Hiss ter presidido sua fundação, algumas de suas mais poderosas agências já tinham sido criadas.

A UNESCO (Organização Cultural, Científica e Educacional das Nações Unidas) — teve como primeiro presidente Julian Huxley — irmão do escritor Aldous Huxley (autor de Admirável Mundo Novo) e um socialista fabiano. Ele colocou o processo dialético no coração do plano de educação global da UNESCO. Em seu livro UNESCO: Its Purpose and Philosophy (UNESCO: Seu Propósito e Filosofia), publicado em 1947, ele escreveu:


"A tarefa que está diante da UNESCO é necessária e oportuna e, apesar de todos os múltiplos detalhes, é simples. A tarefa é ajudar o aparecimento de uma única cultura mundial, com sua própria filosofia e pano de fundo de ideias, e com seu próprio propósito amplo. Isto é oportuno, pois esta é a primeira vez na história que a plataforma e os mecanismos para unificação mundial se tornaram disponíveis e também a primeira vez que o homem tem os meios (na forma de descoberta científica e suas aplicações) de lançar um alicerce mundial para o bem-estar físico mínimo de toda a espécie humana. E é necessário, pois no momento duas filosofias opostas de vida se confrontam a partir do Ocidente e do Oriente..."

"Você pode categorizar as duas filosofias como dois supernacionalismos, ou como individualismo versus coletivismo, ou como o modo de vida americano versus o modo de vida russo, ou como capitalismo versus comunismo, ou como cristianismo versus marxismo, ou em seis outras formas... Pode esse conflito ser evitado, esses opostos serem reconciliados, essa antítese ser resolvida em uma síntese mais elevada? Acredito que não somente isto possa acontecer, mas que, por meio da inexorável dialética da evolução, precisa acontecer..." .

"Na busca desse objetivo, precisamos evitar o dogma — seja ele o dogma religioso, ou o dogma marxista... O Oriente e o Ocidente não concordarão em uma base do futuro se meramente lançarem um contra o outro as ideias fixas do passado. Os dogmas são as cristalizações de algum sistema de pensamento dominante... Para alcançarmos o progresso, precisamos aprender a descristalizar nossos dogmas." [tradução nossa].

A OMS (Organização Mundial da Saúde) — Presidida pelo psiquiatra canadense Brock Chisholm. Ele resumiu sua filosofia socialista em uma Conferência Sobre Saúde Mental, em 1946, nos EUA. A mensagem dele foi publicada pela (agora prestigiosa) revista Psychiatry e por seu amigo comunista Alger Hiss em sua revista socialista intitulada International Conciliation(Conciliação Internacional). Observe os obstáculos à "saúde mental":


"Podemos identificar as razões pelas quais travamos as guerras? Muitas delas são fáceis de listar — preconceito, isolacionismo, a capacidade de acreditar emocionalmente e sem críticas em coisas irracionais..."

"A única força psicológica capaz de produzir essas perversões é a moralidade, o conceito de certo e errado... Por muitas gerações temos curvado nossos pescoços ao fardo da convicção do pecado. Temos engolido todas as formas de certezas venenosas oferecidas por nossos pais e pelos professores das escolas regulares e dominicais..."

"... há tempos tem sido aceito de modo geral que os pais têm o direito perfeito de impor qualquer ponto de vista, qualquer mentira ou temor, superstição, preconceito, ódio ou fé aos seus filhos indefesos. Entretanto, somente recentemente se tornou um fato comprovado que essas coisas causam neuroses, desordens comportamentais, incapacidades emocionais e falhas no desenvolvimento de um estado de maturidade emocional que permita que alguém se torne um cidadão de uma democracia..."

"Certamente a educação das crianças em casa e nas escolas deve ser, no mínimo, uma preocupação pública tão grande quanto a vacinação para sua própria proteção... Indivíduos que possuem incapacidades emocionais por seus próprios temores, culpas e inferioridades, certamente projetarão seus ódios sobre os outros... Eles são uma ameaça muito real... Custe o que custar, devemos aprender a viver amigavelmente e em paz com... todos os povos do mundo..."

"Há algo a ser dito... para gentilmente colocar de lado os antigos modos equivocados dos nossos ancestrais, se isso for possível. Se não puder ser feito gentilmente, deve ser feito hostilmente ou até violentamente..."

Essas "certezas venenosas" incluem todas as verdades e valores imutáveis que não podem ser contemporizados. É por isto que o cristianismo bíblico era — e continua a ser — incompatível com os padrões mundiais de "saúde mental". Muitos dos que rejeitam se conformar com as novas diretrizes sobre tolerância, inclusividade, diálogo em grupo e adaptabilidade ao plano da ONU para "transformação contínua" estão enfrentando severas consequências.

Como Karl Marx, os líderes globalistas de hoje procuram formas de solapar a verdade bíblica. Eles sabem que o principal obstáculo à solidariedade global é a Palavra de Yaohu, que não contemporiza. Eles não podem criar uma "única cultura mundial" sem primeiro solapar a Verdade absoluta. Afinal, esta é a razão por que os cristãos eram perseguidos na União Soviética e nos outros países comunistas!

A ASCD (o braço do currículo da NEA — Associação Nacional dos Educadores) publicou um livro em 1970 com um capítulo escrito pelo Dr. Raymond Houghton, que prevê um mundo gerenciado por meio do "diálogo" sutil, porém manipulador. A advertência dele deve ser um chamado para o despertar de todos os que amam a verdade e a integridade factuais.


"... o controle absoluto do comportamento é iminente... O ponto crítico do controle do comportamento está sendo colocado furtivamente sobre a humanidade sem que esta perceba que uma crise está para acontecer. O homem ... nunca conscientemente saberá o que aconteceu."

Em 1955, a UNESCO publicou um livro intitulado Our Creative Diversity (Nossa Diversidade Criativa). Ele nos diz:


"O desafio diante da humanidade é adotar novas formas de pensar, novas formas de agir, novas formas de se organizar em sociedade, em resumo, novos modos de viver." [2].

Marc Tucker, o cérebro que está por trás do sistema Escola Para o Trabalho global atual:


"Nosso objetivo requererá uma mudança na cultura dominante — as atitudes, valores, normas e fomas aceitas de fazer as coisas." [3].

Em outras palavras, os antigos modos e valores cristãos estão superados! O novos modos pós-modernos subjetivos é que estão na moda. A juventude moderna, já treinada a seguir os sentimentos e não os fatos (e a cultura de seus pares, em vez de o conselho dos pais), está marchando alegremente rumo a uma sociedade coletiva que é amoral e permissiva (pelo menos por enquanto). Muitos já internalizaram as regras para o processo dialético:
Buscar "terreno comum" no meio da diversidade atual.


Mostrar respeito, tolerância e consideração por todas as crenças e valores (menos para aqueles que refletem a verdade bíblica).


Treinar todos a compartilharem seus sentimentos, ouvir com simpatia e se identificar com as opiniões opostas, depois alegremente seguir o consenso do grupo.

Isto funciona! O processo transforma os pensadores individuais em pensadores grupais. Como a sensação de pertencer é agradável, a ameaça de desaprovação do grupo inibe os membros de expressarem verbalmente suas opiniões "ofensivas".
_________________________________________________________________________________


O Dicionário Webster define a palavra dialética como "(Filosofia Hegeliana) um desenvolvimento lógico e subjetivo no pensamento, a partir de uma TESE, passando por uma ANTÍTESE e chegando a uma SÍNTESE, ou... uma contínua unificação dos opostos."

No processo dialético, precisam existir dois ou mais lados para tudo. Nada é absoluto; tudo está mudando em uma direção pré-planejada. Como Ismail Serageldin, ex-vice-presidente do Banco Mundial, disse na Conferência da ONU de 1996 Sobre Assentamentos Humanos (Habitat II), em Istanbul, na Turquia: "Devemos apenas garantir que a mudança e a transformação social estejam ocorrendo na direção correta."
_________________________________________________________________________________


Excerto do artigo Legalizing Mind Control (Legalizando o Controle Mental):

O povo americano permitirá que o controle do governo e o coletivismo substituam a liberdade e o individualismo? Pode apostar que sim! Da mesma forma fará o resto do mundo. Essa transformação social está bem avançada e as massas simplesmente seguem com a mudança. Planejada mais de cem anos atrás, a estrutura para gerenciar e monitorar essa revolução em escala mundial foi estabelecida por volta de 1945.
_________________________________________________________________________________


Excerto do artigo Justifying Mind Control (Justificando o Controle Mental):

O amigo de Chisholm, Alger Hiss, concordava. Em 1948, o infame espião soviético publicou a mensagem de Chisholm sobre saúde mental em sua revista socialista International Conciliation. Hiss, que era então presidente do Fundo Carnegie para a Paz Internacional, acrescentou seu próprio Prefácio, que mostrou o envolvimento da Fundação Rockefeller no movimento de saúde mental.

Anteriormente, outro amigo leal tinha lançado um nova revista, chamada Psychiatry, que ganharia imenso prestígio por volta do fim do século. Seu proprietário, o psiquiatra americano Harry Stack Sullivan, também publicou a mensagem de Chisholm.

O Dr. Sullivan e o Dr. Chisholm tinham trabalhado em conjunto com o general-de-brigada britânico John Rawlings Rees. O Dr. Rees tinha ajudado a fundar o Instituto Tavistock de Psicologia Médica, onde nasceu o infame Instituto Tavistock de Relações Humanas...

O Dr. Rees tinha planejado uma ONG (Organização Não-Governamental) global que faria uma rede com os líderes políticos e civis de todo o mundo. Sua liderança levou à criação da Federação Mundial para a Saúde Mental, em 1948. Ela usufruiria de um "relacionamento consultivo com várias agências da ONU e... grupos nacionais", porém permaneceria livre da supervisão por parte do governo.

O Dr. Chisholm, Margaret Mead (a segunda presidente da federação) e outros cientistas sociais de dez países escreveram o documento de fundação, "Saúde Mental e Cidadania Mundial". Observe a atitude deles com relação aos valores tradicionais:


"As instituições sociais como a família e a escola impõem suas marcas digitais bem cedo... O homem e a mulher em quem esses padrões de atitude e comportamento foram incorporados apresentam resistência imediata às transformações sociais, econômicas e políticas. Assim, o preconceito, hostilidade ou nacionalismo excessivos podem se tornar profundamente incorporados na personalidade em formação... frequentemente a um grande custo humano."

"... a transformação encontrará grande resistência, a não ser que uma atitude de aceitação tenha sido primeiro engendrada."

Hoje, mais de meio século depois, essa "atitude de aceitação" está construída. As nações de todo o mundo estão rapidamente se conformando ao padrão definido nos anos 1940s. A rede global de parceiros em "saúde mental" está trabalhando para evitar qualquer coisa que possa obstruir o pensamento coletivo "positivo" na aldeia global que está surgindo.

A imigração em massa (planejada já nos anos 1940s) e conflitos multiculturais fizeram aumentar a urgência e a crise intencional ajudou a promover as soluções pré-planejadas. Hoje, estratégias para a mudança social, tais como o pensamento de grupo, solução de conflitos, criação de consenso e contemporização contínua estão se tornando a norma. Todos eles estão baseados no Processo Dialético utilizado na antiga União Soviética para conformar as mentes à ideologia soviética...
_________________________________________________________________________________


Excerto do artigo Anything But the Truth (Qualquer Coisa, Menos a Verdade):

O Islã pode não combinar com o modelo da ONU para uma espiritualidade global, mas sua influência em expansão o torna uma ferramenta útil nas mãos dos agentes de transformação.

Lembre-se do processo dialético hegeliano (Processo do Consenso). A classe discute uma história ou uma experiência provocativa. Os alunos compartilham suas opiniões, emoções e ideias ao grupo. Todos precisam buscar um "terreno comum" e sentir empatia pelas ideias contrárias. Refutações factuais que possam ofender um membro do grupo não são permitidas. Em todo o diálogo, um facilitador treinado guia o grupo de volta para o caminho se ocorrer algum desvio do rumo em direção ao consenso prescrito ou à conclusão do grupo.

Quando sugestões islâmicas de se sentir bem se tornam parte dessa mistura, elas ajudam a desviar o consenso um pouco mais para longe da posição cristã. Quantos alunos da sétima série do Ensino Fundamental são fortes o suficiente em sua fé para discordarem de uma conclusão do grupo que Alá e Yaohu são o mesmo? Quem se atreve a expressar a singularidade de Cristo, quando até o príncipe Charles, o primeiro na linha sucessória ao trono britânico diz: "Compartilhamos como muçulmanos e cristãos de uma essência poderosa de crença espiritual — em um "Deus"?

Esta tática — usada anos atrás para doutrinar as crianças soviéticas com a ideologia comunista — agora pressiona as crianças nascidas em lares cristãos a "abrirem suas mentes" para as novas combinações religiosas. O Islã se torna uma pedra a ser pisada na travessia do rio, não um fim. Ele alarga as opções. Como parte de um programa de sala de aula, ele sujeita a fé pessoal de uma criança a um processo grupal psicossocial que pressiona os alunos à contemporização: trocar as convicções pessoais por um "terreno comum" pré-planejado.

E aqui está a chave. Vivemos em um mundo em que — como os educadores, políticos e gerentes nas empresas gostam de nos fazer lembrar — "a única constante é a mudança". O objetivo principal é desconectar as crianças de suas antigas âncoras espirituais para que suas mentes possam seguir as transformações e as soluções de grupo gerenciadas atuais.
_________________________________________________________________________________


A "práxis" é a chave para a transformação — ela era uma parte vital da lavagem cerebral soviética. Isto significa que os grupos dialéticos precisam aplicar continuamente novas informações sobre a teoria comunista e os valores socialistas. Como os educadores da atualidade gostam de dizer, "o aprendizado" precisa ser prático e experimental: não existe a necessidade de memorizar fatos desnecessários sobre a história e a ciência que possam estar em conflito com a nova visão. A prática contínua torna a nova forma de pensar tão natural quanto o ato de andar. Fechar os ouvidos aos "inimigos" que resistem a esse processo se torna tão habitual quanto trancar a porta da casa.
_________________________________________________________________________________


Excerto do livro UNESCO: Its Purpose and its Philosophy, de Julian Huxley, primeiro diretor-geral da UNESCO:

"A tarefa que está diante da UNESCO é necessária e oportuna e, apesar de todos os múltiplos detalhes, é simples. A tarefa é ajudar o aparecimento de uma única cultura mundial, com sua própria filosofia e pano de fundo de ideias, e com seu próprio propósito amplo. Isto é oportuno, pois esta é a primeira vez na história que a plataforma e os mecanismos para unificação mundial se tornaram disponíveis e também a primeira vez que o homem tem os meios (na forma de descoberta científica e suas aplicações) de lançar um alicerce mundial para o bem-estar físico mínimo de toda a espécie humana. E é necessário, pois no momento duas filosofias opostas de vida se confrontam a partir do Ocidente e do Oriente..."

"Você pode categorizar as duas filosofias como dois supernacionalismos, ou como individualismo versus coletivismo, ou como o modo de vida americano versus o modo de vida russo, ou como capitalismo versus comunismo, ou como cristianismo versus marxismo, ou em seis outras formas... Pode esse conflito ser evitado, esses opostos serem reconciliados, essa antítese ser resolvida em uma síntese mais elevada? Acredito que não somente isto possa acontecer, mas que, por meio da inexorável dialética da evolução, precisa acontecer..." [16; tradução nossa; ênfase no original].

"Ao perseguir esse objetivo, devemos evitar os dogmas — seja o dogma teológico ou o dogma marxista... O Oriente e o Ocidente não concordarão numa base no futuro se meramente lançarem um contra outro as idéias fixas do passado. É isso que dogmas são — cristalizações de algum sistema dominante de pensamento... Para alcançarmos progresso, precisamos aprender a descristalizar nossos dogmas."
_________________________________________________________________________________


Excerto de A More Adaptable Bible? (Uma Bíblia Mais Adaptável?):

Os grupos ou equipes precisam ser treinados para desaprovar se qualquer membro deixar de demonstrar respeito, apreço e tolerância por todas as crenças e posições que se choquem com a sua própria. Em outras palavras, a intolerância precisa ser usada para intimidar os dissidentes a aderirem às regras do jogo. Não existe liberdade para compartilhar fatos ou verdades "divisivos". Em vez disso, cada pessoa precisa ouvir com empatia, procurar se identificar com as emoções diversas e se juntar à busca por "terreno comum".

As questões podem mudar de semana a semana, mas com cada encontro do grupo, esse processo dialético se torna cada vez mais habitual e "normal". Se uma pessoa tem uma crença particular (tese) com relação a uma questão atual, ela ouve e se identifica com uma noção oposta e conflitante (uma antítese). Sob a liderança de um facilitador treinado, o diálogo avança rumo a uma nova síntese, uma combinação dos dois opostos. Semana após semana, a antiga síntese se torna uma nova tese, que por sua vez se combina com outras novas visões (antíteses) e uma nova síntese é encontrada. Este processo se repete sucessivamente... A mudança se torna a norma e os opostos como as cores preta e branca se aproximam cada vez mais para atingirem uma perfeita e mútua cor cinza.

Em sua busca compulsória por terreno comum, os alunos aprendem que precisam existir dois ou mais lados em todas as coisas. Todos os membros do grupo precisam apresentar suas visões pessoais, receber comentários e opiniões do grupo e buscar um consenso evolutivo. Tese + Antítese = Síntese (que se torna a nova Tese) + Nova Antítese = Nova Síntese... O objetivo principal é aprender o raciocínio dialético e o pensamento de grupo, não o conteúdo. Qualquer resultado que seja produzido por esse pensamento de grupo poderá ser modificado amanhã.

Como resultado da imigração que ocorreu para dentro deste país, uma sala de aula no ensino médio, como também uma equipe de funcionários em uma empresa, provavelmente incluirá membros que favoreçam o islã, o budismo, o hinduísmo, a bruxaria e as várias versões de "cristianismo". Nesse cenário multicultural, cada pessoa será desafiada a abrir mão de suas certezas e a se dispor a adotar a síntese em mutação constante do grupo.
_________________________________________________________________________________


Exemplo: "Isto me faz lembrar da velhinha que orava: "Senhor, perdoa-me. Faço tantas coisas que antes eu dizia que era pecado..." Liberal, Evangélical, or Fundamentalist?
_________________________________________________________________________________


Excerto de Reinventing the World — Part 2: The Mind-Changing Process) (Reinventando o Mundo — Parte 2: O Processo de Mudança da Mente):

A Dialética Hegeliana se tornou uma pedra fundamental não somente do sistema educacional global, mas do Gerenciamento da Qualidade Total (TQM) em todos os tipos de organizações governamentais, corporativas e privadas em todo o mundo. Enquanto isso, os programas de treinamento, a tecnologia de avaliação e os sistemas de rastreamento de dados que complementam e monitoram esse processo psicossocial estão se tornando cada vez mais sofisticados e intrusivos.

Nossa sociedade pós-moderna mostra os efeitos dessa ideologia revolucionária. Portanto, não deve ser surpresa para nós que uma professora da quinta-série em uma escola do ensino fundamental na região de Seattle tenha usado a intimidação para torcer a verdade absoluta de um aluno e torná-la uma opinião pessoal. Ela tinha dito para a classe completar a frase: 'Se pudesse desejar três coisas, eu escolheria..."

Um aluno cristão escreveu "infinitamente mais desejos, encontrar Yaohu e que todos meus amigos sejam cristãos". Como os desejos de cada aluno seriam colocados na parede para uma exposição promovida pela escola e que seria aberta ao público, eles tinham de ser absolutamente corretos. Mas, os desejos escritos por Mateus não foram aprovados. A professora lhe disse que seu último desejo poderia ofender aqueles que não compartilhavam de suas crenças. Mateus não queria ofender ninguém, de modo que concordou em acrescentar "se eles quiserem".

Ele também tinha de completar outra frase que iniciava assim: "Se eu pudesse me encontrar com uma pessoa, gostaria de me encontrar com..." Mateus escreveu: "Yaohu, pois é o nosso Criador!". A professora lhe disse para acrescentar "em minha opinião" na frase.

Quando os pais de Mateus visitaram a escola durante a exposição, observaram as correções que tinham sido feitas.


"— Por que você acrescentou isto?", sua mãe perguntou.

"— A professora não queria que eu ofendesse os sentimentos das outras pessoas."

"— Mas estes são apenas os seus desejos..."

"— Foi o que pensei."


Mateus parecia confuso. Mais tarde, a professora explicou para os pais dele que queria "diversidade" em sua classe e estava cuidando dos outros alunos. Mas por que Mateus não podia compartilhar suas opiniões?


"— Tento instilar as verdades de Yaohu em meu filho", disse o pai de Mateus, "mas parece que a escola quer removê-las."

Ele está correto. A verdade absoluta e os fatos contrários se chocam com a mentalidade necessária para os sistemas de gerenciamento globais. A unidade planejada exige "um novo modo de pensar, novas estratégias, novos comportamentos e novas crenças" que viram a Palavra de Yaohu e os valores cristãos de cabeça para baixo. A discussão em grupo sob a liderança de um facilitador é a chave para a transformação e o plano da UNESCO para "aprendizado por toda a vida" propõe a participação universal. Em toda a parte, os jovens e os idosos precisam ser treinados para pensar e trabalhar coletivamente.

O professor Benjamin Bloom, chamado de "Pai da Educação Orientada para Resultados" (também chamada de Educação Pragmática), resumiu bem:


"O propósito da educação e das escolas é modificar os pensamentos, sentimentos e ações dos alunos... uma grande parte daquilo que chamamos de 'bom ensino' é a capacidade do professor de alcançar objetivos afetivos por meio do desafio das crenças estabelecidas dos alunos e levá-los a discutir as questões."

Como o último comentário de Mateus expunha suas "crenças estabelecidas", a professora as desafiou. Verdades absolutas como "Yaohu nos criou" não podem ser modificadas ou sintetizadas para agradar ao grupo. Aqueles que adotam uma posição firme com base na verdade ou nos fatos resistem à contemporização e ofendem o grupo.

Este processo de transformação da mente (a Dialética Hegeliana) exigia que os alunos nos países comunistas "confessassem" seus pensamentos e sentimentos em seus respectivos grupos. Professores-facilitadores treinados guiavam então o diálogo no grupo em direção a um consenso pré-planejado. A tese original e a antítese — visões opostas, como cristianismo versus marxismo — seriam fundidos ou sintetizados em "verdades" mais elevadas e sempre em evolução.

Esse programa revolucionário foi incorporado oficialmente na educação pública nos EUA em 1995, quando o presidente Ronald Reagan e o presidente soviético Gorbachev assinaram o Acordo de Intercâmbio em Educação EUA-URSS. Esse acordo colocou a tecnologia americana nas mãos dos estrategistas comunistas e sancionou o uso das estratégias psicossociais soviéticas, incluindo a mídia de massa. Como Julian Huxley sugeriu em 1947:


"As técnicas de persuasão, as informações e a verdadeira propaganda precisam ser deliberadamente usadas como Lenin imaginou — para superar a resistência de milhões à mudança desejada."

Hoje, uma versão mais sofisticada desse processo de lavagem cerebral dirige a transformação social... ela ajuda a erradicar o individualismo e as atitudes "intolerantes" que poderiam produzir conflito e divisão. Quando vinculados a um grupo e treinados nas novas regras relacionais, poucos se atrevem a ofender a maioria e tomar uma posição contrária.


"Nós nos movemos para uma nova era", disse a Dra. Shirley McCune, oradora na Conferência do Governador Sobre Educação, em 1989. "O que estamos vendo é a total reestruturação da sociedade.... Não estamos mais ensinando fatos para as crianças."

As massas precisam aprender a achar que os valores tradicionais são uma ameaça intolerável à paz e os cristãos precisam estar dispostos a trocar seus absolutos dados por Yaohu pela visão de Huxley de verdades em evolução e pensamento coletivo."

Mas a Palavra de Yaohu diz: "E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade do Pai Celestial.". Portanto, que nosso lema seja "Mais importa obedecer a Yaohu do que aos homens." [Romanos 12:2 e Atos 5:29].
_________________________________________________________________________________


Excerto do livro Brave New Schools, Cp 3: A New Way of Thinking:

Um conjunto de diretrizes para discussão em grupo foi dado aos alunos na Escola de Segundo Grau Homestead, em Cupertino, na Califórnia, junto com uma versão recente da famosa e muito usada "Lição do Abrigo Nuclear". Considere as seguintes diretrizes na lição:

Discussão em Grupo:

A discussão em grupo é uma forma de pensar juntos. Ela é um método de criar um banco de ideias e informações, suas e dos outros, e chegar a algumas conclusões gerais. Um líder geralmente guia o processo do grupo, mas cada pessoa precisa ter a responsabilidade de contribuir com a sua parte.

Propósito da discussão em Grupo:
  • Obter informações, fatos e ideias.
  • Solucionar problemas de interesse.
  • Aprender a participar na discussão das questões sociais ou públicas.
  • Aprender princípios da boa liderança e cooperação social.
  • Tornar-se uma pessoa de mente aberta e respeitar as ideias dos outros.
  • Fazer cada um sentir que participa ativamente no modo de vida democrático, expressando suas próprias ideias.

Parece bom, não é mesmo? Entretanto, "criar um banco de ideias e informações" se refere ao processo da síntese, o que significa que o grupo precisa chegar a algum tipo de consenso. Por exemplo, quando um menino vê um amigo roubar um livro, ele deve ser honesto e dizer a verdade, ou deve ser leal ao seu amigo e contar uma mentira? Os alunos chegam ao consenso em conjunto.


   Tese [a crença de uma criança no Grande Espírito]
+ Antítese [a crença de outra criança no Criador]
= Síntese [nova crença conjunta na existência de muitos deuses.]


Eis aqui como o processo poderia funcionar: se uma pessoa crê em Yaohu (Tese 1), outra em Buda (Tese 2) e outra no Grande Espírito (Tese 3), elas podem concordar que "existem muitos deuses" ou que "todos os caminhos levam à mesma realidade final". Essa nova tese, é claro, não seria considerada absoluta, ou a verdade final. Ela seria meramente uma etapa mais elevada na evolução que está acontecendo rumo a uma compreensão e perfeição cada vez maiores.
  • Como este processo se encaixa na antiga cosmovisão judaico-cristã?
  • Como a conclusão acima se encaixa na antiga cosmovisão judaico-cristã?
  • Como ambos se encaixam no novo paradigma?
  • Como você pode esperar, as crianças cristãs frequentemente sentem qualquer coisa, exceto a liberdade de "expressar" suas crenças e ideias neste tipo de grupo. Isto é parte do plano.
_________________________________________________________________________________


Excerto do artigo "Conspirações Reais — Parte 3: Subvertendo a Igreja para Transformar o Mundo" (http://www.espada.eti.br/db077.asp):

Para "controlar os 90% restantes", que agem e pensam de forma individualista, os ex-líderes comunistas colocaram todos os seus súditos — trabalhadores, gerentes, prisioneiros e alunos — em "Sovietes" (grupos ou conselhos) locais, onde eles eram treinados no Processo Dialético do filósofo George Hegel. Eles tinham de:

  • Compartilhar pensamentos e noções [Agora saudadas como "autenticidade"].
  • Confessar as atitudes contrárias [Veja Lavagem Cerebral e Reforma da Educação].
  • Escrever autocríticas para a avaliação do grupo.
  • Celebrar os ideais e os heróis comunistas.
  • Comprometer-se a seguir o consenso do grupo.
  • Praticar aquilo que o grupo (liderado pelo facilitador) decidisse. [Práxis].

O processo dialético é agora o ponto central dos sistemas de administração em todo o mundo. Criado para conformar todas as mentes a uma visão comum e a uma missão (ou propósito), ele propõe regras que proíbem as verdades divisivas, mas que exigem a tolerância aos valores corruptos do mundo.

Esse processo foi descrito em nosso artigo "Os Grupos Pequenos e o Processo Dialético" (http://www.espada.eti.br/db039.asp), que resume as estratégias ensinadas no livro Leading Congregational Change (LCC). "Esse é um livro que você deve ler antes de mudar qualquer coisa", escreveu Rick Warren em seu caloroso endosso na quarta capa.

Se você quiser proteger a mente de seus filhos, veja a seguinte lista de coisas a fazer:

  • Conheça a verdade bíblica — a única fonte de genuína sabedoria (Provérbios 2:6).
  • Aprenda os fatos necessários para defender aquilo que eles conhecem e acreditam.
  • Reconheça a diferença entre lógica e especulação.
  • Firme os planos pessoais na realidade, não na fantasia.
  • Confie na ciência genuína baseada em fatos e na lógica, não na pseudo-ciência ou na psicologia social.
  • Aprenda as lições encontradas no estudo factual da história.
  • Baseie ações no pensamento objetivo, não nas emoções subjetivas.
Yaohu diz: "Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele." [Provérbios 22:6].

0 comentários :

Perguntas que os pastores da igreja não respondem

01 – Yaohu designou a tribo de Levi (os filhos de Levi) para receberem os dízimos das demais tribos de Israel...

... por que na igreja instituição os pastores e padres, que são gentios (os que não são da nação de Israel), é quem recebe???

“Porque os dízimos dos filhos de Israel, que oferecerem a Yaohu em oferta alçada, tenho dado por herança aos levitas; porquanto eu lhes disse: No meio dos filhos de Israel nenhuma herança terão.” [Números 18]

02 – Em Malaquias 3, o profeta não repreende o povo, mas sim, aos sacerdotes, pois, eram eles que estavam roubando a Yaohu nos dízimos...

... por que na igreja instituição, apesar de toda a repreensão do profeta Malaquias, muitos dos pastores e padres (os que dizem ser sacerdotes religiosos) é quem, ainda, continua a roubar e a receber os dízimos???

“E assentar-se-á como fundidor e purificador de prata; e purificará os filhos de Levi, e os refinará como ouro e como prata; então a Yaohu trarão oferta em justiça.” [Malaquias 3]

03 – O “devorador” dito em Malaquias 3.11 eram as pestes daquela época que destruíam as lavouras...

“E por causa de vós repreenderei o devorador, para que não vos consuma o fruto da terra; e a vide no campo não vos será estéril diz o Yaohu” [Malaquias 3.11]

... por que na igreja instituição, os lideres religiosos dizem que é um demônio???

04 – Abrir as janelas do céu em Malaquias 3.10, significa dar chuva em abundância para que o povo pudesse plantar...

... por que na igreja instituição os lideres dizem que “Deus” vai derramar bênçãos materiais???

05 – Os dízimos eram em alimentos...

... por que na igreja instituição é requerido dízimo em dinheiro???

“Certamente darás os dízimos de todo o fruto da tua semente, que cada ano se recolher do campo.” [Deuteronômio 14]

06 – Os dízimos que eram forma de alimentos por ordenança de Yaohu, deveriam ser comidos pelo dizimista...

... por que na igreja instituição os dízimos são entregues em dinheiro e quem os administra são os pastores e demais religiosos???

“E, perante o Criador Yaohu, no lugar que escolher para ali fazer habitar o seu nome, comerás os dízimos do teu grão, do teu mosto e do teu azeite, e os primogênitos das tuas vacas e das tuas ovelhas; para que aprendas a temer ao Criador todos os dias.” [Deuteronômio 14]

07  Abrão deu um único dízimo e despojo de uma guerra [Gênesis 14; Hebreus 7]...

... por que na igreja instituição requerem que o povo dê dízimos todos os meses do resultado da labuta (do trabalho) e de tudo que seja financeiro que o membro venha a receber???

“Considerai, pois, quão grande era este, a quem até o patriarca Abraão deu os dízimos dos despojos.” [Hebreus 7]

Enfim, a história religiosa da humanidade nos mostra que sempre apareceram, como aparece picaretas e charlatões que usurpavam, e usurpam da fé de um povo que não busca ou não tem interesse em buscar a verdade do Pai Celestial em entendimento.

A nação de Israel foi excelência em andar atrás de charlatões, mesmo tendo sido testemunha ocular dos grandes e maravilhosos feitos divinos, como nos testifica a Palavra (contida na Bíblia), aquele povo ouviram a Coré, a quem a terra engoliu vivo [Números 16], seguiram os profetas de Baal [1Reis 18] em função de Jezabel, que foi comida por cães [2Reis 9.35-37], até um profeta, Balaão, preferiu a injustiça [2Pedro 2], sendo repreendido por uma jumenta [Número 22]...
... e por conseguinte, a nação de Israel pagou seu preço, dentre os quais, foi submetida a Nabucodonosor por 70 anos, e em função de desprezarem a Palavra por falta de entendimento!!

Pois bem, não é diferente em nosso tempo, onde um povo que quer se dizer "de Deus", também vivem pela mesma maneira dos erros da nação de Israel, querem profetas mentirosos, sacerdotes avarentos, querem pagar migalhas aos seus gurus religiosos e viverem por regalias divinas, menosprezam a seus semelhantes, pobres e necessitados, para ficarem sentados em bancos de lugares apelidados de “igrejas” (igreja instituição) enriquecendo a charlatões...

Mas certo é que, a ruína destes não demora. É repreensão de Yaohu!

0 comentários :

Padre pede que católicos e evangélicos se unam contra a Nova Ordem

O padre Paulo Ricardo recentemente tem se envolvido em polêmicas por conta de suas opiniões fortes. O líder religioso da Arquidiocese de Cuiabá (MT), disse em fevereiro que os evangélicos eram “otários” por não acreditarem nos santos católicos. Em março, o pároco disse no evento “Vinde e Vede” que um “espírito mundano” tinha entrado na Igreja Católica e citou os seus colegas padres que não estavam mantendo uma postura adequada.

Um documento assinado por 27 padres do estado pediu o seu afastamento e caracterizaram os sermões de Paulo Ricardo como “austeros e ofensivos”.
Este mês deu declarações elogiando o trabalho da Bancada Evangélica na luta contra a liberação do aborto.

Em seu canal do Youtube ele tem dado aulas onde comenta o livro “Poder Global e Religião Universal”, do Monsenhor argentino Claudio Sanahuja. Sua intenção é expor “a transformação que o mundo atual está sofrendo, partindo dos novos paradigmas propostos pela Nova Ordem Mundial”.

Ele ressaltou que existe no mundo um projeto de reengenharia social que “esbarra nos valores judaico-cristãos, notadamente representados pela Igreja Católica Apostólica Romana”, e que os líderes dessa Nova Ordem Mundial pretendem destruí-la a partir de seu interior.

O livro de Claudio Sanahuja defende, basicamente, que há uma guerra psicológica para a implantação de uma nova moral: a “revolução semântica”. Isso inclui apresentar novos significados, por exemplo, para o termo família “como qualquer coabitação entre duas pessoas, mesmo sendo ambas do mesmo sexo, para relações sexuais”. Além disso, existe um “novo poder global” pretendido pela ONU, que visa a imposição de uma nova moral. Isso inclui a aceitação da prática homossexual, do aborto, da anticoncepção e dos direitos sexuais e reprodutivos.

“O novo poder global precisa de uma religião universal”, afirma Sanahuja apontando que a conferência Millennium World Peace Summit of Religious and Spiritual Leaders [Cúpula do Milênio de Líderes Religiosos e Espirituais pela Paz Mundial] , ocorrida em Nova Iorque, em agosto de 2.000, realizada pela ONU, se manifestou contra as religiões “dogmáticas”, como portadoras do “fundamentalismo”.

Ao longo de quase uma hora, o padre Paulo Ricardo conclama para a luta o que chama de “cristãos verdadeiros”, e curiosamente inclui católicos e protestantes entre eles. Ele admite que não vê problema em os católicos se aliarem aos políticos evangélicos em suas lutas por objetivos em comum. Contudo, perguntado sobre como essa união seria possível, destaca:

1) Católicos e evangélicos têm muito mais em comum do que aquilo que os divide, 2) devemos ser honestos para reconhecer as diferenças teológicas históricas, 3) Sabe-se que os evangélicos irão continuar chamando os católicos de “idólatras” e os católicos continuarão considerando os evangélicos como “hereges”. Por fim, o padre propõe que “no agir politicamente precisamos [católicos e evangélicos] de um meio-termo” para que o cristianismo possa ser salvo desse ataque da Nova Ordem Mundial.

Assista


0 comentários :

quinta-feira, agosto 23, 2012

Surgem sociedades alternativas na Grécia devido a crise

Sem perspectivas, em um país afundado na pior crise de sua história recente, jovens da Grécia estão recomeçando a vida em sociedades alternativas baseadas em princípios radicais de sustentabilidade. A comunidade Free and Real (Livre e Real, em tradução literal), a sigla em inglês para Freedom of Resources for Everyone, Respect, Equality, Awareness and Learning (Liberdade de Recursos para Todos, Respeito, Igualdade e Aprendizado - também em tradução literal), foi fundada há dois anos no sopé do monte Telaithrion, na paradisíaca ilha de Evia, por quatro jovens de Atenas. Hoje, ela conta com dez moradores em tempo integral e mais de cem que passam parte do ano no local.

Um dos fundadores do movimento, o webdesigner Apostolos Sianos, afirma que abriu mão do emprego e de comodidades da sociedade moderna.

Os moradores da sociedade alternativa não têm acesso à rede grega de eletricidade, moram em cabanas comunitárias que eles mesmos construíram e comem a comida que produzem no local. O excedente da produção é trocado no vilarejo mais próximo por produtos de que necessitem. “O que outros viram como a crise econômica global, vimos como crise de civilização”, afirmou Sianos.

Para ele, tudo parecia em crise: o sistema de saúde, o meio ambiente, a educação. A semente da ideia foi lançada em um fórum da internet em 2008, mas cresceu até sair do mundo virtual para o real. “Quando tomei a decisão de abandonar a cidade e morar neste pedaço de terra, fiquei um pouco nervoso. Mas agora não consigo me imaginar naquele estilo de vida outra vez.”

Nos últimos meses, com o agravamento da crise grega, o estilo de vida alternativa proposto por Sianos vem atraindo cada vez mais interessados. O esvaziamento das cidades, em um êxodo rumo ao campo, vem sendo registrado em várias regiões. Muitos agora procuram o Free and Real para se aconselhar sobre técnicas de vida sustentáveis e de agricultura orgânica. “A crise financeira grega está dando uma enorme oportunidade às pessoas para verem que o sistema em que vivem não está funcionando, então podem começar a procurar alternativas”, afirmou Sianos.

Andonis Karantinakis é uma dessas pessoas. Morador da quarta maior cidade da Grécia, Heraklion, ele se considera um “trabalhador inseguro”. Desde que se formou em turismo, trabalhou em bares, restaurantes, lojas, segurança de aeroporto e até como ajudante arqueológico. Sempre temporariamente e nunca com garantias formais. Em 2010, Sklavenitis e outros amigos desempregados formaram a primeira Associação dos Desempregados, com o objetivo de lutar por melhores condições de emprego e apoio psicológico àqueles que sofrem com o desemprego. [...]

0 comentários :

quarta-feira, agosto 15, 2012

Robô Kuratas Japonês, Ficção se tornando realidade


Vejam o que os Japoneses inventaram! Kuratas, Um robô de combate.

Esse robô serve apenas para "brincar", qualquer milionário poderá comprar e entrar nele e manobrá-lo, anda a cerca de 10km/hora, as armas são apenas para enfeitar. Não é uma máquina de guerra.

Porém, muitas coisas no Mundo começaram como uma simples brincadeira até se tornarem sérias. Se os Japoneses conseguem fazer esses robôs de brincar, certamente o exército Japonês poderá produzir robôs idênticos massivamente, para utilizar como armamento se assim desejarem. Tecnologia á disposição e capacidade, os japoneses possuem.

         



Pesquisa: Empresa Suido Bashijuko

0 comentários :

Ultraortodoxos sugam pênis de bebês em ritual de circuncisão

Os hassídicos de Nova Iorque alegam que sucção oral é de orientação divina.

A comunidade de judeus ultraortodoxos de Nova Iorque (EUA) está protestando contra a decisão do Conselho Municipal de Saúde de colocar em setembro em votação proposta para que a sucção oral de sangue de bebê durante o ritual de circuncisão só seja feita com autorização por escrito dos pais. 

O conselho quer que os pais assumam a responsabilidade pelo risco de transmissão de herpes por intermédio do contato da boca dos rabinos com o pênis dos bebês. O HSV-1, vírus da herpes, pode ser fatal para bebês, além da possibilidade de causar danos cerebrais. 

Michael Tobman, consultor político que se tornou porta-voz dos ultraortodoxos nessa questão, acusou as autoridades de estarem tentando inibir o metzitzah b'peh (ritual da circuncisão em crianças de oito dias).

Ele afirmou que os religiosos não aceitam qualquer restrição porque se trata de uma tradição divina. Disse que os mohels (rabinos que realizam esse tipo de ritual) estão dispostos a recorrer à desobediência civil, se preciso.

A sucção oral do sangue da circuncisão é praticada principalmente pelos seguidores das seitas hassídicas. No caso dos filhos dos judeus ortodoxos modernos e dos não ortodoxos, a aspiração é feita com um instrumento médico esterilizado. 

Tobman argumentou que a proposta do Conselho de Saúde não se justifica porque os casos de contaminação dos vírus da herpes são desprezíveis. Desde 2005, houve o registro de duas mortes de bebês em Nova Iorque em consequência de metzitzah b'peh. A mais recente foi em 2011, o que levou o conselho a retomar a discussão sobre os riscos da prática.


O prefeito Michael Bloomberg disse que ninguém tem o direito de colocar a vida de uma criança em risco. “Há determinadas práticas que os médicos dizem que não são seguras, e nós não vamos permiti-las.”

Cristopher Hitchens (1948-2011), em seu livro “Deus não é Grande – como a religião envenena tudo” (Ediouro, 304 págs, R$ 52), criticou o metzitzah b'peh pela "sua natureza anti-higiência ou suas associações (sexuais) perturbadoras”.
 Fonte: The Jewish Daily.

10 comentários :

terça-feira, agosto 14, 2012

A Regra de 3 dos Illuminatis


Os Illuminatis possuem uma estratégia de controle mental da população essa estratégia chama-se regra de 3.  Conheça a seguir.


1º - Eles criam um problema, mas lembrando que: se criam um problema, eles também criam a solução. Porém nem sempre ela é divulgada.


2º - Com o problema criado eles divulgam, lembrando que eles possuem todos os maiores meios de comunicação do mundo. Então fica fácil de divulgar algo na mídia.


3º - Eles apresentam a solução, assim as pessoas começam a seguir e a louvar eles por conta de apresentarem a solução para uma coisa que poderia ser o fim da humanidade. Por exemplo, o aquecimento global. Assim controlam as pessoas iludindo-as.

0 comentários :

segunda-feira, agosto 13, 2012

Desigrejados, porquê?

Por Hermes C. Fernandes

Yaohushua peitou o sistema religioso de Sua época, mesmo sabendo o alto preço que teria que pagar por Seu atrevimento. Ele disse que faríamos obras ainda maiores. E por quê maiores? Quem somos nós para superarmos o nosso Mestre?

O fato é que, quando Yaohushua caminhou entre nós, o sistema religioso, por mais refinado que parecesse, ainda era rudimentar em comparação aos nossos dias.

Hoje, se quisermos seguir os passos de Cristo, teremos que peitar uma verdadeira indústria religiosa, onde as pessoas são vistas, ora como produtos, ora comoclientes, e ora como engrenagens.

O que muitas vezes é chamado "discipulado", nada mais é do que a produção deseguidores em série, soldadinhos de chumbo, réplicas perfeitas de seus mentores.

Não foi isso que o Mestre planejou quando recrutou Seus primeiros discípulos na Galiléia. Jamais foi Sua pretensão que a igreja se tornasse numa fábrica de lunáticos.

O discipulado autêntico é aquele que nos desafia a encarnar a mensagem de Cristo, tornando-nos agentes transformadores do Reino, infiltrados numa sociedade corrompida. O verdadeiro discipulado é o que envia ovelhas para o meio dos lobos.

O mais importante não é encher uma igrejola, mas encher o Mundo com o conhecimento de Yaohu.

Enquanto quebramos maldições hereditárias, o abismo entre gerações se acentua, e assim, 'maldições existenciais' se perpetuam.

Buscamos cura interior, enquanto lá fora, há chagas sociais que precisam cicatrizar, hemorragias que ainda não foram estancadas.

Discutimos o sexo do anjos, enquanto pequenos anjos, abandonados nas ruas, são molestados diariamente por quem deveria protegê-los.

Reagimos violentamente contra leis que poderiam prejudicar a igreja, mas não nos importamos com leis que prejudicam os mais necessitados.

Mania de coar mosquitos e engolir camelos!

- Limpem bem seus pés quando entrarem no templo para não estragar o carpete novo.
Amém ou não amém? E não se esqueçam de se escrever em mais um congresso a ser realizado no hotel tal, por uma bagatela de 400 reais.

Tornamo-nos uma caricatura da igreja de Cristo.

Enquanto a sociedade se debruça sobre questões de primeira grandeza, voltamo-nos para nós mesmos, preocupados com questiúnculas.

- Não podemos perder para os gays, não é verdade? Se eles reuniram três milhões em sua infame parada, vamos reunir o dobro de pessoas em nossa 'marcha pra Jesus'.

Grande coisa!

Ah se os crentes soubessem que muitos desses manifestos são apenas demonstrações de poder político!

É por essas e outras que, a cada dia, cresce assustadoramente o número de desigrejados. Uma massa descontente com os rumos tomados pelas igrejas.

Quando sairemos às ruas em favor do oprimido? Quando deixaremos de lado nossa postura arrogante e estenderemos as mãos aos necessitados?

Enquanto mantivermos o dedo em riste, em espírito inquisitório, o mundo nos dará outro dedo.

Quando as igrejas deixarem de ser currais eleitorais, e se tornarem centros de cidadania; quando deixarem de se preocupar com o próprio umbigo, e voltarem-se para fora, então a esperança triunfará. O dedo que antes apontava os erros, passará a indicar o caminho.

0 comentários :

sábado, agosto 11, 2012

Rotina dos telepastores brasileiros na implantação da Nova Ordem

A cada dia aumenta o número de pessoas que desligam a TV ou mudam de canal na hora em que começa um desses programas de tele pastores. O principal motivo é a rotina sedentária apresentada por eles. O telespectador acaba sem uma palavra de consolo e o evangelho da verdade é trocado ou abandonado por “bênçãos “ materiais. Abaixo segue a rotina de cada mega pastor e a meta a ser alcançada na nova ordem mundial.


Edir Macedo - IURD

Rotina: Desafios, dízimos, ofertas, sacrifícios, testemunhos fabricados e teologia da prosperidade.

Tipo de leitura bíblica: Texto fora do contexto com o objetivo de ganhar dinheiro usando todos os versículos da escritura.

Meta final: Fogueira Santa de Israel, onde cada membro da igreja é convidado a dar tudo que tem.

Meta na NOM: Cooperar com o curto período de prosperidade durante o reinado do Anticristo e do cristo cósmico Baha’u’llah.


RR Soares - Igreja Internacional da Graça

Rotina: Dízimos, ofertas (patrocinador) e teologia da cura. A pessoa sorteada deve falar rapidamente sobre a sua suposta cura se não ele corta o depoimento.

Tipo de leitura bíblica: Quando a pessoa começa a entender algum estudo entra a propaganda dos “nossos” produtos.

Meta final: Conseguir o maior número possível de assinantes da “ Nossa TV”.

Meta na NOM : Cooperar com a manipulação das massas através de entretenimento fútil e na formação de líderes morais fabricados pela mídia.


Valdemiro Santiago - IMPD

Rotina: Teologia da cura. Os supostos milagres são apresentados pelo “apóstolo” aos gritos em um festival de sensacionalismo. A pessoa deve contar de preferência desde o dia em que nasceu até o dia que ficou doente. Se o suposto milagre for de impacto a pessoa receberá um abraço do “apóstolo” grátis.

Tipo de leitura bíblica: Meio versículo durante um culto que é constantemente deixado de lado para mostrar mais um suposto milagre.

Meta final: Sensibilizar o povo a dar mais dinheiro após ver os milagres.

Meta na NOM: Condicionar os cristãos para que não aceitem os ensinamentos das Testemunhas Mártires.


Silas Malafaia – Ministério Vitória em Cristo

Rotina: Teologia da prosperidade , mas sem nenhum testemunho de alguém que tenha alcançado a tal benção e ativismo político.

Tipo de leitur bíblica: Texto fora do contexto, mas usando personalidades do mundo gospel americano.

Meta final: Conseguir aumentar o lucro e a vida mansa com a venda de seus produtos produzidos pela Editora Central Gospel.

Meta na NOM: Promover a cidadania planetária como pastor político e ativista.
 Visto em: Apocalipse total

8 comentários :

Blogger Template by Clairvo