sexta-feira, maio 31, 2013

O Criador é fanático e racista como sugeriu o Mormonismo em suas origens?

É doutrina vital da Igreja Mórmon que as revelações vêm do alto para as suas autoridades, conforme o Presidente Bruce McConkie escreveu: "Os verdadeiros ministros são chamados por 'Deus' através da revelação" (Doutrina Mórmon, p. 505, edição americana). Esses ensinamentos devem ser seguidos por milhões de Mórmons no mundo inteiro.

Mesmo porque se há uma Igreja que exige obediência irrestrita (mais do que a Igreja Católica) é a Igreja Mórmon. Nesta seita as pessoas são salvas pelo batismo e pela obediência cega às autoridades, que se dizem revestidas de poder divino, através de revelações do alto.

Se concordarmos em que os Mórmons estão certos em suas doutrinas, então teremos de concluir que Yaohu é tremendamente preconceituoso e mais ainda, que ele é um tremendo fanático nazista, que não gosta dos negros. Durante 167 anos as autoridade gerais desta seita foram constituídas exclusivamente de brancos. E só nos últimos 20 anos é que os asiáticos, índios e espanhóis puderam dela fazer parte no Conselho dos Setenta, embora continuem predominando os brancos. Jamais houve um Primeiro Presidente que não fosse branco puro. E por enquanto só houve um negro ocupando lugar no Conselho dos Setenta.

Mesmo já fazendo 19 anos que Spencer W. Kimball mudou essa política, admitindo um negro no Conselho dos Setenta, na Primeira Presidência, até agora, só têm entrado brancos puros. Será que nestes 19 anos Yaohu não conseguiu achar sequer um homem negro que pudesse alcançar tal posto ou então, se achou, não quis usá-lo, por ser um Criador racista?

O mais certo é que essa política segregacionista faz parte da seita Mórmon desde a fundação da mesma por Joseph Smith, que era maçom, ocultista, quase não conhecia a Bíblia, e dizia ter visões com o "Ser de Luz", que deve ser o mesmo da 2 Coríntios 11:14. Tanto os Mórmons são racistas e anti-semitas, que já tomaram providências para batizar Hitler depois de morto, a fim de que ele venha a se tornar um deus Mórmon. Imaginem um deus que assassinou nada menos de 6 milhões de judeus e milhões de negros na África!

Desde a sua fundação até 1978 A Igreja SUD (Mormonismo) claramente pregava que os negros eram malditos, que a marca da maldição estava na cor de sua pele e tal coisa os impedia de chegar ao sacerdócio. Se em 1978 a política foi mudada por Kimball, contudo a doutrina continua em vigor. Em 1985, Joseph F. Smith, descendente do fundador, declarou em seu livro "The Way of Perfection" (O Caminho da Perfeição) que os negros constituem uma "raça inferior". Até hoje o Livro de Mórmon declara que a cor negra é sinal de maldição, enquanto a cor branca é sinal de bênção. E até o momento não houve Presidente algum que se atrevesse a declarar essa doutrina absurda ou falsa, alterando-a ou rejeitando-a.

A Rainha de Sabá era negra e foi recebida com todas as honras por Salomão. Segundo a tradição ela até teria coabitado com ele e gerado um filho de
quem o Ditador Haile Salassie se dizia descendente. A Bíblia contém alusões elogiosas aos negros, como por exemplo, em Atos 13:1, em que é mencionado o nome de Simeão, por sobrenome Níger, como um profeta ou mestre da Palavra. E outros mais.

Os negros são tão bons e amados pelo Pai Celestial quanto os brancos. A prova disso é que o único Rei brasileiro neste século, conhecido no mundo inteiro, é um negro chamado Pelé.
Já é tempo das autoridades brasileiras observarem certas seitas norte-americanas que humilham nossos negros, fazendo acepção de pessoas, coisa absolutamente condenada por Yaohu. Vamos dar liberdade religiosa, mas também precisamos encarar essas igrejas que pregam o evangelho para todos, mas não dão a mínima chance aos negros, julgando-os inferiores. Isso é inadmissível, num país de raça mestiça como o nosso, em que quase todo mundo tem sangue negro!

A Bíblia diz que "não pode haver grego nem judeu, circuncisão nem incircuncisão. bárbaro, cita, escravo, livre; porém Cristo é tudo em todos" (Colossenses 3:11). Pregar o evangelho de Cristo é amar a todos, desejando, como o próprio Salvador, "que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento". Que todos tenham chances iguais neste país abençoado, que dentro de poucos anos há de ser o maior país evangélico do mundo, substituindo os Estados Unidos, que já estão afundando no ocultismo, através da malfadada Nova Era.
Mary Schultze / 1997.

0 comentários :

quinta-feira, maio 30, 2013

Milionária australiana exige esterilizar os que ganhem menos de 77 mil euros ao ano

A multimilionária conservadora australiana Gina Rinehart pediu a esterilização das pessoas que ganhem menos de 77.000 euros ao ano, alegando que a única forma de evitar a pobreza é impedir que as classes baixas se multipliquem.


Num vídeo colocado em sua conta oficial do YouTube, a herdeira de uma mineradora australiana assegurou também que a desigualdade de ingressos se deve a diferenças na inteligência. Segundo Rineharth, a eugenésia, ou seja, a aplicação das leis biológicas da herança para aperfeiçoar a espécie humana, sería a única saída.

“Nossa nação enfrenta a uma grave crise econômica, já que a fortaleza do dólar australiano e a queda de preços das matérias primas lastram nossa capacidade para competir a nível mundial”, explicou. “A única solução lógica a esta crise é o fortalecimento da qualidade de nosso recurso mais valioso: o capital humano”, acrescentou.

“Creio que qualquer casal que ganhe menos de 100.000 dólares (uns 77.000 euros) ao anodevería ser esterilizado à força através de uma vasectomía ou uma ligadura de trompas.Aqueles que ganhem mais de 100.000 dólares ao ano deveriam ser incentivados a ter até 10 ou 12 filhos“, afirmou Rinehart.

Segúndo informa The Daily Currant, Gina Rinehart é a pessoa mais rica da Austrália e uma das mulheres mais ricas do mundo. A maior parte de sua fortuna provêm de uma empresa mineradora que herdou de seu pai e que se converteu num importante exportador de minério de ferro.

A fins do ano passado, Rinehart gravou outro vídeo argumentando que os australianos deveriam aceitar salários mais baixos porque a população na África está disposta a trabalhar por 2 dólares (1,50 euros) ao día.

Rinehart está situada num posto 16 na lista das mulheres mais poderosas do mundo segundo a Forbes, à frente da primeira ministra australiana, Julia Gillard. Sua fortuna se estima em mais de 21 bilhões de dólares, uns 16 bilhões de euros.
Fonte: antena3.com

0 comentários :

Grande Mídia Illuminati: 7 pecados que eles não querem que você saiba

Alguma vez você já se perguntou quem controla os meios de comunicação? Na América de hoje (e no mundo em geral), estamos mais “conectados” do que nunca. O norte americano em média gasta 153 horas assistindo televisão por mês, e também passam inúmeras horas assistindo filmes, jogando jogos de vídeo game, ouvindo música, lendo livros e navegando na Internet. Se alguém pudesse controlar a produção de todos essas mídias de comunicação, isso os tornaria imensamente poderosos …
“Em tempos de mentiras universais, dizer a verdade se torna um ato revolucionário”. [George Orwell]
… Eles, literalmente, estariam em uma posição de dizer às pessoas o que elas devem pensar (n.t. e também literalmente como agir em termos de COMPORTAMENTO). Bem, e se eu lhe dissesse que há apenas seis enormes conglomerados de mídia que se combinam e se mesclam para produzir cerca de 90 por cento de tudo o que é produzido e publicado por todos os meios de comunicação daquilo que os americanos consomem como informação e entretenimento. Será que isso vai alarmá-los? Esse fato deveria alarmá-los e muito!

A verdade é que as nossas atitudes, opiniões e crenças são muito moldadas pelo que nós permitimos entrar em nossas mentes (n.t. sem que desenvolvamos um filtro chamado de CONSCIÊNCIA). Afinal de contas, eles não iriam chamá-lo de “programação” (de televisão, rádio) sem nenhum motivo. Mesmo aqueles de nós que percebemos que estamos conectados a “matrix” provavelmente subestimam muito a enorme influência que a mídia tem sobre nós. 

Vivemos numa época em que é absolutamente imperativo pensar por nós mesmos, mas a maioria dos norte americanos(e também em todo o planeta) estão sendo absolutamente sobrecarregados com informações e preferem que outros conduzam o seu pensamento por eles, a ninguém é incentivado pensar por conta própria, até porque isso dá muito trabalho. Infelizmente, isso está contribuindo grandemente para a queda e o colapso iminente da nossa sociedade.

E, claro, a grande mídia desesperadamente não quer que você olhe para “o homem por trás da cortina (n.t. para quem realmente controla o sistema)”. Eles só querem que você fique ligado na “programação” que eles estão te alimentando, sem fazer nenhuma pergunta.

Felizmente, uma minoria crescente de norte americanos estão acordando e estão começando a rejeitar a grande mídia. Um número crescente de pessoas estão começando a reconhecer que a mídia mainstream é (em realidade) a boca que fala (em alto volume) pelo establishment e que está promovendo a implantação da agenda desse mesmo grupo de controle.

Então como e porque é que a grande mídia é tão ruim? A seguir, são enumerados sete motivos sobre os principais meios de comunicação dos quais eles não querem que você saiba …


1- A grande mídia tem laços muito profundos com o grupo de pessoas que controlam o Governo

Você sabia que o presidente da CBS e o presidente da ABC ambos têm irmãos que são altos funcionários da administração Obama?

As grandes redes de notícias desenvolveram uma relação quase incestuosa com o governo federal nos últimos anos. Mas é claro que o mesmo poderia ser dito da relação que a mídia tem com as grandes corporações que possuem ações em suas empresas-mãe e que anunciam em suas redes.

Esta é uma das razões pelas quais nós muito raramente veremos alguma história batendo duro em grandes corporações em qualquer uma das grandes redes. O fluxo de informações através da mídia corporativa dominada é muito bem controlado, e há um monte de porteiros que se certificam de que as “histórias erradas” não se estendam aos ouvidos e olhos do público. Como resultado, muitas das “grandes histórias” que surgiram nos últimos anos foram originalmente primeiro publicadas pelos meios de comunicação alternativos independentes, que não são controlados.


2- A grande mídia faz coisas muito erradas, com frequência

Até mesmo os membros proeminentes da grande mídia admitir que este é o caso. Por exemplo, durante um discurso recente no Quinnipiac University CBS âncora Scott Pelley confessou que os jornalistas dos meios de comunicação” estão manipulando grandes histórias de modo errado, uma e outra vez “
“Deixe-me levar a primeira flechada:.. Durante nossa cobertura em Newtown, sentei-me no meu set e eu informei que Nancy Lanza era um professor na escola e que o seu filho havia atacado sua sala de aula, era um inferno de uma história, mas estava errada. Agora, eu era o editor-chefe, eu tomei a decisão de ir em frente com isso e eu fiz, e é isso que eu disse, e eu estava absolutamente errado. Então deixe-me tomar a primeira flechada aqui. “

{n.t. Em 14 de dezembro de 2012, Adam Lanza, 20 anos, matou com tiros vinte crianças e seis membros da equipe adulta da escola Sandy Hook Elementary School, em um assassinato em massa na aldeia de Sandy Hook , em Newtown, em Connecticut. Antes de ir à escola, Lanza atirou e matou sua mãe Nancy em sua casa Newtown. Quando os socorristas e a policia chegaram, ele cometeu suicídio atirando na própria cabeça.}


3- O público norte americano não considera a mídia muito confiável

A Confiança do público em geral na mídia esta definitivamente caindo. De fato, uma pesquisa do instituto Gallup feita no ano passado constatou que a desconfiança dos meios de comunicação chegaram ao seu índice mais alto. De acordo com essa pesquisa, 60 por cento dos norte-americanos “têm pouca ou nenhuma confiança” de que a grande mídia está relatando a notícia com precisão.

Uma pesquisa Rasmussen Reports descobriu que apenas 6 por cento de todos os norte americanos consideram a mídia para ser “muito confiável”. Esperamos que esta tendência irá se acelerar e muito quanto mais as pessoas vão parar de confiar cegamente na grande mídia.


4- A grande mídia e os políticos odeiam o fato de que eles não podem controlar os sites de notícias alternativas na INTERNET

Nos velhos tempos (antes da popularização da internet), a mídia tinha um monopólio virtual sobre a notícia. Mas hoje em dia, qualquer pessoa com uma conexão à Internet pode criar um site de notícias, e isso está deixando os políticos e a grande mídia do establishment absolutamente malucos.

Por exemplo, se sabe que Barack Obama é conhecido por ter uma grande repulsa com os meios de comunicação alternativos. O texto seguinte é de um recente artigo WND

O Diretor da Área de Politica da NBC News, Chuck Todd, disse que o presidente Obama estava deixando isso “claro” no Jantar dos Correspondentes da Casa Branca no fim de semana, de como ele se sente sobre a ascensão de sites de notícias na Internet como o Buzzfeed, Politico, e … bem, o WND.

“Ele os odeia.”

Aparecendo no programa “Meet the Press” domingo de manhã na sequência dos programas de sábado à noite, sobre política e celebridades, Todd explicou que o desdém do presidente pelas fontes independentes de notícias on-line foi se mostrando durante o seu discurso.

“Pareceu-me … Achei que seu saco de maldades, e tiros, piadas inteligentes, e depois as coisas sérias sobre a Internet, com o aumento dos meios de comunicação alternativos da Internet e mídias sociais e todas essas coisas – ele odeia isso, OK? Ele odeia essa parte dos meios de comunicação “, disse Todd. ”Ele realmente pensa que o tipo de buzzification – isto não é apenas sobre os sites Buzzfeed ou Politico e todas essas coisas – ele acha que esse tipo de cobertura política dos meios de comunicação prejudicou o discurso político. Ele odeia isso. E eu acho que ele estava apenas tentando deixar isso bem claro na noite passada”.


5- A grande mídia é extremamente Liberal

Quando se trata de política, a mídia mainstream é muito mais liberal do que a população em geral é. Por exemplo, uma pesquisa constatou que 41 por cento dos eleitores norte-americanos acreditam de que a média dos repórteres/jornalistas é mais liberal do que demonstram, enquanto apenas 18 por cento acreditam que o média dos jornalistas e repórteres é mais conservador do que realmente são.

Um estudo muito perturbador da UCLA sobre o viés de mídia descobriu que a grande maioria dos meios de comunicação são “à esquerda do centro” …

Dos 20 grandes meios de comunicação estudados, 18 estavam à esquerda do centro, com a CBS ‘”Evening News”, o New York Times e o Los Angeles classificados em segundo, terceiro e quarto mais liberal (de esquerda) por trás das páginas de notícias do The Wall Street Journal, o primeiro.


{n.t. “Nós criaremos uma ilusão que será tão grande, tão vasta que vai escapar de sua percepção. Aqueles que perceberem isso, e falarem a respeito, serão tidos como insanos. Estaremos sempre acima do campo relativo da experiência deles, pois nós sabemos os segredos do Absoluto. Vamos centrar a sua atenção para o dinheiro e bens materiais, de modo que muitos nunca se conectem com seu eu interior. Iremos distraí-los com fornicação sexual, prazeres externos e jogos para que eles nunca possam ser unos com a unicidade de tudo. Suas mentes nos pertencerão e eles farão o que dissermos e mandarmos. Usaremos nossa mídia para controlar o fluxo de informações e o sentimento deles em nosso favor. Quando eles se insurgirem contra nós vamos esmagá-los como insetos, pois eles são menos do que isso“. Um excerto do post Anjos Caídos, The Watchers (os Vigilantes)}

E mesmo a MSNBC confirmou a tendência liberal da mídia. De acordo com a MSNBC , os jornalistas tradicionais são muito mais propensos a doar o seu próprio dinheiro para os democratas do que são para os republicanos. 

A MSNBC.com identificou 143 jornalistas que fizeram contribuições políticas a partir de 2004 até o início da campanha presidencial de 2008, de acordo com os registros públicos da Comissão Eleitoral Federal. A maioria dos cheques inclinou-se para a esquerda: 125 jornalistas doaram aos democratas e para causas liberais. Apenas 16 doaram aos conservadores republicanos. Dois doaram para ambas as partes.


6- Seis Grandes corporações de mídia produzem cerca de 90 por cento da mídia que os norte americanos consomem

Como mencionei no início deste artigo, há seis monstros gigantes de mídia que controlam quase toda a mídia que consumimos. Estes gigantes corporativos tem suas próprias redes de televisão, canais a cabo, estúdios de cinema, jornais, revistas, editoras, fabricantes de jogos de vídeo, gravadoras e até mesmo muitos de nossos sites favoritos na internet.

A relação com os donos, os controladores proprietários dos principais meios de comunicação postado abaixo, originalmente vem de um artigo anterior que eu publiquei intitulado “ Quem é dono dos meios de comunicação? As seis corporações monolíticas que controlam quase tudo o que vemos, ouvimos e lemos “, mas foi atualizado para refletir algumas das informações mais recentes . O poder que estas empresas têm é tão grande que é difícil de se colocar em palavras …


O mamute Time Warner:

CNN
Home Office Box (HBO)
Time Inc.
Turner Broadcasting System, Inc.
Warner Bros Entertainment Inc.
CW Network (propriedade parcial)
TMZ
New Line Cinema
Time Warner Cable
Cinemax
Cartoon Network
TBS
TNT
America Online
MapQuest
Moviefone
Castle Rock
Sports Illustrated
Fortune
Marie Claire
DC Comics
People Magazine

A gigante Walt Disney:

ABC Television Network
a Disney Publishing
ESPN Inc.
Disney Channel,
The History Channel
SOAPnet
A & E
Lifetime
Buena Vista Home Entertainment
Buena Vista Theatrical Productions
Buena Vista Records
Disney Records
Hollywood Records
Miramax Films
Touchstone Pictures
Walt Disney Pictures
Pixar Animation Studios
277 estações de rádio
Buena Vista Games
Hyperion Books

A Viacom controla:

Paramount Pictures
Paramount Home Entertainment
Black Entertainment Television (BET)
Comedy Central
Country Music Television (CMT)
Logo
MTV
MTV Canadá
MTV2
Nick Revista
Nick at Nite
Nick Jr.
Nickelodeon
Noggin
Spike TV
The Movie Channel
TV Land
VH1

News Corporation:

Dow Jones & Company, Inc.
estações de televisão Fox
The New York Post
TV Guide
Fox Searchlight Pictures
Beliefnet
Fox Business Network
Fox Kids Europa
Fox News Channel
Fox Sports Net
Fox Television Network
FX
My Network TV
MySpace
News Limited Notícias
Phoenix InfoNews Canal
Phoenix Filmes Canal
Sky PerfecTV
velocidade Canal
STAR TV Índia
STAR TV Taiwan
Star World
Times Higher Education Supplement Revista
Tempos Suplemento Literário Revista
Times, de Londres
20th Century Fox Home Entertainment
20th Century Fox International
20th Century Fox Studios
20th Century Fox Television
BSkyB
The Wall Street Journal
Fox Broadcasting Company
Fox Interactive Mídia
FOXTEL
HarperCollins Publishers
O National Geographic Channel
National Rugby League
Notícias Interativa
Notícias Outdoor
Radio Veronica
ReganBooks
Sky Italia
Sky Radio Dinamarca
Sky Radio Alemanha
Sky Radio Netherlands
ESTRELA
Zondervan

A CBS Corporation controla:

CBS News
CBS Sports
CBS Television Network
CNET
Showtime
TV.com
CBS Radio Inc. (130 estações)
CBS Consumer Products
CBS Outdoor
CW Network (50% da propriedade)
Infinito Broadcasting
Simon & Schuster (Pocket Books, Scribner)
Westwood One Network Radio

A Comcast:

NBC
Bravo
CNBC
NBC News
MSNBC
NBC Sports
NBC Television Network
Oxygen
SciFi Revista
Syfy (Sci Fi Channel)
Telemundo
Network EUA
Weather Channel
Focus Features
NBC Universal Television Distribution
NBC Universal Television Studio
Paxson Communications (apropriação parcial)
Hulu
Universal Parks & Resorts
Universal Pictures
Universal Studio Home Video


7- Os norte americanos são absolutamente viciados na grande mídia

Em um artigo anterior sobre a mídia, observei que o norte americano gasta em média 153 horas assistindo televisão por mês. Quando você permite que muita informação (lixo) seja absorvido em seu cérebro, ele vai ter um impacto dramático sobre a forma de como você pensa e se comporta.

Os norte americanos estão mais (des) “conectados” do que jamais estiveram antes. Isto é especialmente verdadeiro para os nossos filhos. Eles estão constantemente em com algum tipo ou de outro de aparelho eletrônico. O que se segue é um breve trecho de um artigo recente por Daniel Taylor
“De acordo com um relatório de 2010 LA Times , os jovens gastam em média 53 horas por semana assistindo TV, jogando videogames, e sentados em frente ao computador. Os usuários do Facebook gastam cerca de 15 horas por mês no site de rede social.

As pessoas estão andando – e até mesmo dirigindo – cegamente enquanto digitam mensagens de texto, às vezes caindo dentro de fontes e até mesmo caindo de penhascos”.


Se esse relatório do Los Angeles Times é verdadeiro, significa que os nossos jovens estão gastando mais de 200 horas por mês conectados à mídia. Mas nós estamos, ficamos acordados por cerca de 480 horas por mês. Quando se trata de influenciar o povo americano, ninguém tem mais poder do que as grandes empresas de mídia.

E até que quebremos esse vício que é uma doença (a ignorância generalizada) de aceitar passivamente o que a grande mídia anuncia e levar as pessoas a começarem a pensar por si mesmas, nunca iremos ver mudanças generalizadas na nossa sociedade. Enquanto as pessoas estão sendo “programadas” pela grande mídia, eles vão continuar a expressar as opiniões, atitudes e crenças a que foram induzidas a aceitarem em suas mentes como a “realidade”.

Por favor, compartilhe este artigo com tantas pessoas quanto possível. É crucial que nós acordemos o máximo de pessoas que for possível, enquanto ainda pudermos.

1 comentários :

Depoimento de uma Mulher criada por homossexuais

Uma mulher canadense que foi criada em uma família homossexual se dedica agora a auxiliar outras pessoas que atravessam a mesma situação e a pedir aos governos do mundo que protejam o matrimônio entre homem e mulher.

Segundo informa Forum Libertas.ogr, Dawn Stefanowicz vive em Ontario, Canadá, com seu marido de toda a vida e seus dois filhos, os quais educou em casa. Atualmente prepara sua autobiografia e desenvolve um ministério especial no site (em inglês) http:/www.dawnstefanowicz.com/:

Ajuda a outras pessoas que como ela cresceram aos cuidados de um homossexual e foram expostas a este estilo de vida.

Stefanowicz explica no site “como esteve exposta toda a sua infância a troca de casais gays, jogos nudistas e falta de afirmação em sua feminilidade, como lhe feriu o estilo de vida em que cresceu, e oferece ajuda, conselho e informação para outras pessoas que cresceram feridas em torno de uma ‘família' gay, um estilo de 'família' que ela não deseja a ninguém e que crê que as leis não deveriam apoiar”.


Seu testemunho:

Em seu relato, Stefanowicz explica que devido a uma enfermidade grave de sua mãe teve de ficar ao cuidado de seu pai homossexual quando ainda era uma criança. “Estive exposta a um alto risco de doenças sexualmente transmissíveis devido a abuso sexual, aos comportamentos de alto risco de meu pai e de muitos casais”, relata.

“Mesmo quando meu pai estava no que pareciam relações monogâmicas, continuava a procura de sexo anônimo. Cheguei a me preocupar profundamente, a amar e entender com compaixão meu pai. Ele compartilhava comigo o que lamentava da vida. Infelizmente, quando ele era criança alguns adultos abusaram sexual e fisicamente dele. Devido a isto, vivia com depressão, não se controlava, tinha explosões de raiva, tendências suicidas e compulsão sexual. Tentava satisfazer sua necessidade de falta de afeto paterno com relações promíscuas e transitórias. Os ex-parceiros do meu pai, que eu tentei nutrir algum sentimento, tiveram suas vidas drasticamente encurtada pela AIDS e suicídio. Infelizmente, meu pai morreu de AIDS em 1991 ", lembra ele.

Segundo Stefanowicz, as “experiências pessoais, profissionais e sociais com meu pai não me ensinaram o respeito pela moralidade, pela autoridade, pelo matrimônio e pelo amor paterno. Me sentia temerosamente silenciada porque meu pai não me permitia falar dele, de seus companheiros, seu estilo de vida e de seus encontros nessa subcultura. Enquanto vivi em casa, tive que viver segundo suas regras”.

“Sim, amava meu pai. Mas me sentia abandonada e desprezada porque meu pai me deixava sozinha para ficar vários dias com seus parceiros. Suas colegas realmente não gostavam de mim.

Fui machucada por maltrato doméstico homossexual, tentativas de sexo com menores e perdas de parceiros como se as pessoas fossem só coisas para se usar. Busquei consolo, busquei o amor de meu pai em diversos namorados a partir dos 12 anos”, diz ela.

Stefanowicz recorda que “desde cedo, me expôs a conversas sexualmente explícitas, estilos de vida hedonistas, subculturas GLBT e lugares de férias gay. O sexo me parecia gratuito quando crianças. Me expus a manifestações de sexualidade de todo tipo inclusive sexo em casas de banho, travestismo, sodomia, pornografia, nudismo gay, lesbianismo, bissexualidade, voyeurismo e exibicionismo. Se aludi ao sadomasoquismo e se mostravam alguns aspectos. As drogas e o álcool contribuíam a baixar as inibições nas relações de meu pai”.

“Meu pai gostava de me vestir unissex. Eu não via o valor das diferenças biologicamente complementárias entre homem e mulher. Nem pensava acerca do matrimônio. Fiz votos nunca ter filhos, porque não cresci em um ambiente seguro”, assinala.

As consequências:

“Mais de duas décadas de exposição direta a estas experiências estressantes me causaram insegurança, depressão, pensamentos suicidas, medo, ansiedade, baixa autoestima, insônia e confusão sexual. Minha consciência e minha inocência foram seriamente danificadas. Fui testemunha de que todos os outros membros da família também sofriam”, sustenta Stefanowicz.
Ela assegura que só depois de ter tomado as decisões mais importantes de sua vida, começou a dar-se conta de como a tinha afetado crescer neste ambiente.

“Minha cura implicou em olhar de frente a realidade, aceitar as consequências a longo prazo e oferecer o perdão. Podem imaginar como ser forçada a aceitar relações instáveis e práticas sexuais diversas desde muito pequena afetou meu desenvolvimento? Infelizmente, até que meu pai, seus parceiros sexuais e minha mãe morreram, não pude falar publicamente de minhas experiências”, explica.
“No final, as crianças são as vítimas reais e os perdedores do matrimônio legal do mesmo sexo. Que esperança posso oferecer a crianças inocentes sem voz? Governos e juizes devem defender o matrimônio entre homem e mulher e excluir todos os outros, pelo bem de nossas crianças”, conclui.

3 comentários :

Lelek Lek gospel !??


Imaginem os fiéis batendo palmas ao som de: Ado, aado, eu não sou crente quadrado ou dançando o passinho do 'pastor'... – fim dos tempos!

Trata-se de um evento Gospel na cidade de São João da Boa Vista na Igreja do Evangelho Quadrangular, onde o MC GahPC e Pery apresentaram diversas canções em ritmo de funk.


Que Yaohushua nos livre!

0 comentários :

quarta-feira, maio 29, 2013

The Looney Tunes Show - Mesmo Simbolismo Illuminati

Este episódio do The Looney Tunes Show foi ao ar na rede americana no dia 14 de maio de 2013 e contém simbolismo Illuminati explícito.

Não é a primeira vez que cartoons e filmes da Warner Bros. aderem a esse tipo de simbolismo.

No episódio, Patolino sofre uma experiência de morte após uma espécie de lobotomia, fazendo a pirâmide e o "olho que tudo vê" aparecerem, em justaposição com a morte. O fato da questão é: os símbolos Illuminati estão se tornando mais prevalentes, pois esse é o verdadeiro plano: gradualmente torná-los parte da cultura popular.

0 comentários :

terça-feira, maio 28, 2013

10 motivos para não participar da Marcha para Jesus


No dia, 03/09/2009, o então Presidente da República, Sr. Luiz Inácio Lula da Silva, sancionou a lei que instituiu o 'Dia Nacional da Marcha para Jesus'.

Estavam ali, naquele ato, alguns líderes do governo, juntamente com o bispo da 'Igreja Universal do Reino de Deus', Marcelo Crivella, e os bispos da 'Igreja Renascer em Cristo', Estevam e Sônia Hernandes. A sanção do presidente veio apenas tornar oficial uma prática que se repete a cada ano. Considerando o tamanho do evento e a quantidade de irmãos que mobiliza, alisto abaixo dez motivos que cada cristão deveria considerar para não participar desta marcha. As informações que dão base à análise podem ser encontradas em sites de promoção da marcha:

1. A igreja que organiza a maior parte da marcha é conduzida por um homem que se autodenomina apóstolo. Este é um erro cada vez mais frequente em algumas denominações. É sabido que o título “apóstolo” foi reservado àquele primeiro grupo de homens escolhidos por Cristo. Após a traição e suicídio de Judas, os apóstolos escolheram outro para ocupar seu lugar (At 1.15-20), mas, como foi feita esta escolha? Que critérios foram usados? 1º) Ter sido discípulo do Salvador durante o seu ministério terreno; 2º) Ter sido testemunha ocular do Cristo ressurreto. Portanto, ninguém que não tenha sido contemporâneo de Cristo ou dos apóstolos (como Paulo o foi) pode sustentar para si o título de apóstolo;

2. A igreja que organiza a marcha ensina a Teologia da prosperidade (crença de que o cristão deve ser próspero financeiramente), Confissão positiva (crença no poder profético das palavras — assim como Yaohu falou e tudo foi criado, eu também falo e tudo acontece), Quebra de maldições (convicção de que podem existir maldições, mesmo na vida dos já salvos por Cristo) e Espíritos territoriais (crença em espíritos malignos que governam sob determinadas áreas de uma cidade);

3. A filosofia da marcha está fundamentada em uma Teologia Triunfalista (tudo sempre vai dar certo, não existem problemas na vida do crente), tendo como base textos como Êxodo 14 (passagem de Israel no mar Vermelho) e Josué 6 (destruição de Jericó);

4. De acordo com os sites que organizam a marcha, uma das finalidades dela é promover curas e libertações;

5. A marcha não celebra culto, mas “show gospel”;

6. Os líderes do movimento propagam que a marcha tem o poder de “mudar o destino de uma nação”;

7. Na visão do grupo, com base em Josué 1.3: “Todo lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo tenho dado”, a marcha é uma reivindicação do lugar por onde passam na cidade;

8. Na visão do grupo, a marcha serve para tapar as “brechas deixadas pelos atos ímpios de nossa nação”;

9. Na visão do grupo, a marcha destrói “fortalezas erguidas pelo inimigo em certas áreas em nossas cidades e regiões”;

10. A marcha tem caráter isolacionista, próprio de gueto, e não o que Cristo nos ensinou, a saber, envolvimento amplo na sociedade, como sal e luz (Mt 5.13-16), com irrepreensível testemunho cristão: “…mantendo exemplar o vosso procedimento no meio dos gentios, para que, naquilo que falam contra vós outros como de malfeitores, observando-vos em vossas boas obras, glorifiquem ao Pai no dia da visitação” (1 Pe 2.12).

Ademais, é importante observar que toda a organização da marcha está centrada nas mãos de uma igreja apenas, excluindo-se o alegado caráter de união entre os evangélicos.

Tanta força e entusiasmo deveriam ser canalizados para a pregação do evangelho. As pesquisas indicam que os evangélicos já somam 25% da população brasileira, no entanto, a imoralidade, a corrupção e a violência estão cada vez maiores em nosso país. Os canais de TV, os programas de rádio, bem como as marchas não têm gerado transformação de vida em nosso povo.

A marcha que Cristo ensinou à sua igreja foi outra, silenciosa e efetiva, tal qual o sal penetrando no alimento (Mt 5.13); pessoal e de relacionamento, como na igreja primitiva (At 8.4); cotidiana e sem cessar, como entre os primeiros convertidos (At 2.42-47).

Que Yaohu nos restaure essa visão.
Por Rev. Ageu Cirilo de Magalhães Jr., via Web Evangelista

0 comentários :

segunda-feira, maio 27, 2013

Fanatismo e Idolatria aos famosos

A síndrome da adoração de celebridades

Tragicamente, a maioria dos pais é ignorante quando se trata de perceber o poder transformador que a mídia popular exerce sobre os seus filhos, e muitas vezes eles permanecem assim, até que seja tarde demais.

A USA Weekend Magazine realizou uma maciça pesquisa chamada “Teens & Celebrities Survey”, incluindo mais de 17.000 estudantes dos graus 6 a 12 (ensino fundamental do 6° ao 9° ano e ensino médio), que revelou algumas tendências alarmantes, esse documento mostrou que muitos adolescentes são vulneráveis quando se trata de influência das celebridades de Hollywood. 

A USA Weekend afirmou que "esta geração de adolescentes não está satisfeita com apenas olhar para cartazes ou mesmo estar lado a lado com as suas estrelas favoritas - eles querem ser essas pessoas." 

Esse levantamento também constatou "que os adolescentes querem olhar e agir como pessoas famosas, e ainda que tenha sido verdade através dos tempos, eles estão tomando medidas mais drásticas para fazê-lo. Cerca de 60% acha que os adolescentes querem ter um piercing ou fazer uma tatuagem, porque uma celebridade possui.

"A pesquisa também constatou que 48% bebem bebidas alcoólicas, fumam cigarros 47%, 25% tem filhos, 58% tem tatuagens, e cerca de 40% tomam medicamentos, tudo porque os seus ídolos jovens são assim.

As celebridades exercem uma influência considerável sobre as massas. Os psicólogos deram um nome para aquilo que pode tornar-se uma condição potencialmente patológica: “síndrome da adoração de celebridades”.

Uma pesquisa constatou que, "Uma em cada três pessoas está tão obcecada com alguém famoso que ele ou ela fica prejudicado(a), dizem os psicólogos. E uma em cada quatro está tão ocupada com o seu ídolo que a obsessão afeta sua vida diária”. 

Além disso, estudos têm revelado que em casos graves “as pessoas se tornam solitárias, impulsivas, anti-sociais e problemáticas, com características acentuadas. Eles sentem que têm uma ligação especial com sua celebridade, acreditam que sua celebridade os conhece e estão preparados para mentir ou mesmo morrer por seu herói." 

Os psicólogos de hoje reconheceram que o culto a celebridade tomou o lugar da adoração a Deus para muitas pessoas e que os adolescentes são mais suscetíveis à doença.
Verdade seja dita, não estamos lidando com um estado psicológico, nós estamos lidando com um enorme e perdido estado espiritual, conhecido como idolatria. Esta condição é incentivada e propagada pelos meios das elites de Hollywood e igualmente da indústria da música - e ambos estão efetivamente mudando a face da terra.

Tragicamente, milhões de jovens têm sido enganados pela ideia de que eles podem se tornar deuses e terem poderes sobrenaturais com os quais eles podem dobrar e manipular a realidade para cumprir a vontade narcisista deles através das intermináveis produções de Hollywood que glorificam o ocultismo. 

0 comentários :

Adoração ao Diabo

Não há dúvida de que Satanás deseja ser adorado. Ao tentar a Cristo, ele ofereceu dar-lhe uma enorme recompensa sob uma única condição: “Se te prostrares e me fizeres um ato de adoração.” (Mateus 4:9) Yaohushua, naturalmente, se recusou, mas, nem todos têm seguido o seu exemplo. A adoração de Satanás é comum neste mundo moderno.

Por exemplo, no Canadá, o jornal The Calgary Herald publicou uma série de artigos sob o título “Os Discípulos do Diabo”. Citou o depoimento de um investigador de polícia, que disse: “Por meio de entrevistas fiquei sabendo que o satanismo não é exclusivo de nenhum grupo específico na sociedade. Dados colhidos pela Polícia de Calgary e pela Real Polícia Montada do Canadá indicam que apenas em Calgary existem supostamente 5.000 satanistas praticantes.”

Outras reportagens mostram que o culto de Satanás, em diferentes estilos, está aflorando em todos os Estados Unidos e Europa. Até mesmo a polícia se interessa pelo satanismo. Por quê? Porque em muitos casos está encontrando ligações entre crimes e cultos satânicos.

Recentemente, certo investigador policial foi citado como tendo dito: “Estamos lidando é com uma religião e com pessoas que crêem nela assim como outras crêem no cristianismo, no judaísmo ou no islamismo. O que vemos não são crimes pela causa do crime, mas sim crimes pela causa de uma religião.”

Um exemplo notável foram os assassinatos cometidos pelo grupo de Manson, na Califórnia, em 1969. Segundo o professor de História Jeffrey Russell, “Manson afirmava ser tanto Cristo como Satanás. . . . O seguidor de Manson, Tex Watson, anunciou, ao chegar para assassinar Sharon Tate: ‘Eu sou o diabo; estou aqui para realizar a obra do diabo.’” Mas, o satanismo nem sempre é tão às claras assim.

Feitiçaria, Espiritismo e Bruxaria

Certamente, a adoração de Satanás não se limita à adoração direta de Satanás por nome. O apóstolo Paulo alertou: “As coisas sacrificadas pelas nações, elas sacrificam a demônios.” (1 Coríntios 10:20) E adoração demoníaca é realmente o mesmo que adoração satânica, pois Satanás é chamado de “governante dos demônios”. (Marcos 3:22)

Quais das práticas das “nações” podem ser identificadas como adoração de demônios, ou adoração de Satanás? As palavras do Criador a Israel nos dão alguns exemplos: “Não se deve achar em ti . . . alguém que empregue adivinhação, algum praticante de magia ou quem procure presságios, ou um feiticeiro, ou alguém que prenda outros com encantamento, ou alguém que vá consultar um médium espírita, ou um prognosticador profissional de eventos, ou alguém que consulte os mortos. Pois, todo aquele que faz tais coisas é algo detestável para Jeová.” — Deuteronômio 18:10-12.

Assim, somos avisados contra os sacrifícios de sangue e a comunhão dos espíritos praticados pelos pais-de-santo da macumba no Brasil ou pelos houngans e mambos do Haiti. E somos alertados contra práticas bem similares da Santeria, observadas por alguns exilados cubanos nos Estados Unidos. Alerta-se-nos também contra feiticeiros que afirmam comunicar-se com almas mortas para inspirar temor nos vivos. — Veja 1 Samuel 28:3-20.

A feitiçaria predomina em diferentes partes da África. Na África do Sul, por exemplo, os feiticeiros exercem grande poder, e as pessoas os levam muito a sério. Casos recentes na imprensa falavam de turbas queimarem vivas pessoas acusadas de provocar relâmpagos para golpear co-aldeões! Feiticeiros locais acusaram vítimas inocentes desses atos “não naturais” e daí as amarraram à uma árvore para serem queimadas. Tal crença na feitiçaria ou magia também é adoração de demônios.

Contudo, a feitiçaria não se restringe à África. Em 1985, Herbert D. Dettmer, que cumpria pena num centro correcional em Virgínia, EUA, recebeu o direito, concedido pelo Tribunal Distrital do Distrito Leste da Virgínia, de ter acesso a roupa e apetrechos para praticar a sua religião na prisão. E qual era a religião dele? Segundo os anais do tribunal ele era membro da “Igreja de Wicca (mais conhecida como feitiçaria)”. Assim, Dettmer ganhou o direito legal de usar enxofre, sal marinho, ou sal não iodado, velas, incenso, um relógio com despertador e um traje cerimonial branco na sua adoração.

Sim, segundo indicações, a feitiçaria está amplamente difundida no Ocidente. O jornal britânico Manchester Guardian Weekly publicou: “Há cinco anos calculava-se que havia 60.000 feiticeiros na Grã-Bretanha: hoje alguns feiticeiros estimam que tenha aumentado para 80.000. Prediction, a revista mensal de astrologia e ocultismo, tem uma tiragem de 32.000 exemplares.”

Satanismo e Música

O professor Russell, no seu livro Mephistopheles—The Devil in the Modern World, traz-nos à atenção outro modo pelo qual se promove os objetivos de Satanás. Ele escreveu: “O satanismo às claras desvaneceu-se rapidamente após os anos 70, mas, os componentes do satanismo cultural continuaram nos anos 80 na música rock ‘heavy metal’ (rock ‘pesado’) com a sua ocasional invocação do nome do Diabo e grande respeito pelos valores satânicos da crueldade, drogas, feiúra, depressão, libertinagem, violência, barulho e confusão, e falta de alegria.”

É possível que os músicos que incorporaram componentes do satanismo na sua música não levassem isso a sério. Talvez quisessem apenas chocar ou ser exóticos. Não obstante, algumas pessoas impressionáveis foram fortemente afetadas. O professor Russell diz que a “constante propaganda semi-séria para o mal tem tido efeitos desintegradores sobre mentes ingênuas e fracas. Um dos resultados tem sido uma erupção de crimes aterradoramente degenerados, incluindo o abuso de crianças e a mutilação de animais”.

Um caso recente abalou os nova-iorquinos. Segundo um jornal, um menino de 14 anos, “obsecado pelo satanismo”, matou sua mãe a facadas e daí se suicidou. Certo conselheiro familiar canadense declarou, conforme publicado na revista Maclean’s, que um crescente número de adolescentes angustiados confessaram praticar “satanismo, muitas vezes em combinação com drogas e as mais opressivas variedades de música rock pesado”.

Não É Simples Modismo

Um modismo que no momento se alastra nos Estados Unidos chama-se channeling (‘canalização’). As pessoas muitas vezes pagam centenas de dólares para participar em sessões em que um “canal”, isto é, uma médium, afirma pôr-se (os canais geralmente são mulheres) em comunicação com o espírito de uma pessoa há muito falecida. No caso de um canal, segundo noticiado, as sessões “são periodicamente retransmitidas via satélite por uma rede de televisão para milhares de pessoas simultaneamente, em meia dúzia de cidades”.

Tal tendência desacata flagrantemente o conselho bíblico de evitar médiuns espíritas e prognosticadores profissionais de eventos. Portanto, é um tipo de adoração que se pode classificar de adoração de demônios. E, como tudo o que é espiritismo, baseia-se na mentira satânica de que a alma humana é imortal. — Eclesiastes 9:5; Ezequiel 18:4, 20.

A Influência do Diabo num Mundo Cheio de Ódio

A horrível situação da humanidade neste século 21 nos faz perguntar se o alcance da influência de Satanás não é ainda maior. O professor Russell tocou nesse ponto, ao declarar: “No presente, quando se calcula que a capacidade dos arsenais de armas nucleares seja setenta vezes e necessária para matar todo vertebrado vivo na terra, estamos obstinadamente nos preparando para uma guerra que não beneficiará a nenhum indivíduo, nação, ideologia, mas que condenará bilhões a uma morte horrível.

Que força nos empurra num caminho que diariamente fica mais perigoso? A quem interessaria a destruição nuclear do planeta? Apenas aquela força que desde o início tem desejado, com infinita crueldade e malignidade, a destruição do cosmos. ”Quem ou o que é essa força? O professor dá a sua própria resposta: “O Diabo tem sido definido como o espírito que procura invalidar e destruir o cosmos do Criador Yaohu até onde o poder dele alcança. 

Será que a força que nos impele a fabricar armas nucleares não é a mesma força que sempre tem lutado para negar a sua própria existência? Na atual crise extrema de nosso planeta, não podemos descartar tal possibilidade.” Os cristãos certamente não descartam tal possibilidade! O próprio Salvador indicou a grande influência que Satanás exerce sobre este mundo ao chamá-lo de “governante deste mundo”. (João 12:31) 

Descrevendo a atual disposição mental de Satanás, o livro de Revelação (Apocalipse) diz que ele tem ‘grande ira, sabendo que tem um curto período de tempo’. (Apocalipse 12:12) Referindo-se ao que Satanás tenta fazer hoje, esse mesmo livro diz que ele usa a propaganda demoníaca para ajuntar os governantes deste mundo “para a guerra do grande dia de Yaohu, o Todo-poderoso”. (Revelação 16:14) Não, não se pode excluir a influência de Satanás, o Diabo, ao se tentar entender a razão do rumo insanamente autodestrutivo da humanidade.

O apóstolo Paulo chamou Satanás de “governante da autoridade do ar, o espírito que agora opera nos filhos da desobediência”, e “o deus deste sistema de coisas”. (Efésios 2:2; 2 Coríntios 4:4) Não é de admirar que muitos se perguntem se todas as atrocidades desta “esclarecida” era científica — duas guerras mundiais, genocídios na Europa e no Kampuchea (Cambodja), fome por motivos políticos na África, profundas divisões religiosas e raciais em todo o mundo, ódio, assassinatos, tortura sistemática, a criminosa subversão da humanidade por meio de drogas, apenas para mencionar algumas — não poderia estar seguindo o plano mestre da mesma força poderosa e diabólica decidida a afastar a humanidade de Yaohu e talvez até mesmo levá-la ao suicídio global.

0 comentários :

Monte Etna: erupções cada vez mais violentas

Cientistas estão perplexos quanto ao porquê!

Monte Etna, 3.329 metros (10.922 pés) de altura,
torres majestosamente sobre a cidade siciliana de Catania.
Etna está cuspindo lava mais violentamente do que tem nos últimos anos, e os cientistas estão perplexos quanto ao porquê. Apesar de ser o vulcão mais estudado do mundo, a montanha da Sicília é também a sua mais imprevisível.

O vulcão está a grassar. Fontes de lava, alguns mais alto do que a Torre Eiffel, disparar de sua boca a cada poucas semanas, fluindo em rios incandescentes para os vales circundantes. Houve 13 erupções desde o início de fevereiro.

Em junho, a Organização (UNESCO), Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura vai decidir se vai listá-lo como um Patrimônio da Humanidade. Etna é considerado o vulcão mais intensamente estudada no mundo, e que esteja completamente ligado com sensores. Além de lava, o Etna cospe grandes quantidades de dados - vários gigabytes por dia, provenientes de sensores de campo magnético altímetros, GPS e sensores sísmicos. 

Apesar dessa riqueza de dados, Etna ainda representa um enigma para os cientistas. "As erupções nas últimas semanas têm sido extraordinariamente forte e explosivo", relata o vulcanólogo alemão Boris Behncke, que monitora a montanha junto com algumas centenas de colegas no Instituto Nacional da Itália de Geofísica e Vulcanologia (INGV). “"Houve eventos fonte de lava no passado, mas raramente em sucessão tão rápida." Behncke caiu sob o feitiço de Etna. Durante o dia, ele mapeia os fluxos de lava, à noite, ele caminhadas ao longo de suas encostas. O vulcão é a primeira coisa que ele vê quando olha para fora da janela de seu quarto todas as manhãs. “ "Desta vez, a faixa de queda de cinzas é muito mais amplo do que o habitual", diz Behncke. Uma camada de cinzas negras cobre carros tanto quanto 50 km (31 milhas) de distância. Mesmo nos tempos antigos, as pessoas se maravilhou com as forças que eram capazes de disparar fontes de lava para o céu.

Na mitologia grega e romana, o vulcão é representado por um ferreiro mancando balançar seu martelo como faíscas voam. Diz a lenda que o filósofo natural Empédocles saltou para a cratera de 2.500 anos atrás.O que ele encontrou lá permaneceu seu segredo, porque ele nunca mais voltou. Tudo o que restava dele eram seus sapatos de ferro, o que a montanha depois cuspiu. Para muitos geólogos de hoje, ainda Etna é o vulcão mais impenetrável do mundo.

A montanha está localizada exatamente no local onde as placas tectônicas africana e europeia esfregar um contra o outro como dois blocos de gelo gigantes. Neste margem prato, lava de baixa viscosidade flui para cima a partir de uma profundidade de 30 km em um reservatório de magma dois quilômetros abaixo do cume. "O fluxo de magma não se move de maneira uniforme, mas em jorros, vibrando como se se tratasse de uma bomba hidráulica," explica o geofísico Rolf Schick Estugarda . "Isso faz com que Etna seja tão imprevisível." Schick foi uma estrela entre os vulcanólogos desde 1972, quando ele causou polêmica com suas novas descobertas sobre o Etna. Utilizando sensores sísmicos, descobriu uma "pulsação" do tipo no fluxo de magma, que é forçado através do orifício, a uma taxa de 72 batimentos por minuto - Coincidentemente, a uma velocidade semelhante à do batimento cardíaco humano.

0 comentários :

terça-feira, maio 14, 2013

Uma Bíblia com mais de 1500 anos é descoberta e preocupa Vaticano

As páginas do livro, do século V ou VI, são de couro tratado e estão escritas em um dialeto do aramaico, língua falada por Yaohushua. Suas páginas hoje estão negras, por causa da ação do tempo, mas as letras douradas ainda possibilitam sua leitura.


As autoridades turcas acreditam que se trata de uma versão autêntica do Evangelho de Barnabé, um discípulo de Yaohushua que ficou conhecido por suas viagens com o apóstolo Paulo, descritas no Livro de Atos.

Autoridades religiosas de Teerã insistem que o texto prova que Jesus nunca foi crucificado, não era o Filho do Criador, mas um profeta, e chama Paulo de “Enganador.” O livro também diz que o Messias ascendeu vivo ao céu, sem ter sido crucificado, e que Judas Iscariotes teria sido crucificado em seu lugar. Falaria ainda sobre o anúncio feito por Cristo da vinda do profeta Maomé, que fundaria o Islamismo 700 anos depois de Cristo. O texto prevê ainda a vinda do último messias islâmico, que ainda não aconteceu.

A foto divulgada da capa mostra apenas inscrições em aramaico e o desenho de uma cruz. A Internacional News Agency, diz que a inscrição na fotografia pode ser facilmente lida por um assírio. Os assírios viviam na região que compreende hoje o território do Iraque, o nordeste da Síria, o noroeste do Irã, e o sudeste da Turquia.

A tradução da inscrição inferior, que é o mais visível diz: “Em nome de nosso Senhor, este livro está escrito nas mãos dos monges do mosteiro de alta em Nínive, no ano 1.500 do nosso Senhor”.

O Vaticano teria demonstrado preocupação com a descoberta do livro, e pediu às autoridades turcas que permitissem aos especialistas da Igreja Católica avaliar o livro e seu conteúdo, em especial o “Evangelho de Barnabé”, que descreveria Cristo de maneira semelhante à pregada pelo islã.

O relatório da Basij Press, que divulgou o material para a imprensa, sugere que a descoberta é tão importante que poderá abalar a política mundial. “A descoberta da Bíblia de Barnabé original irá minar a Igreja Cristã e sua autoridade e vai revolucionar a religião no mundo. O fato mais significativo, porém, é que esta Bíblia previu a vinda do profeta Maomé, mostrando a verdade da religião do Islã”.

A Basij afirma que o capítulo 41 do Evangelho diz: “Deus disfarçou-se de Arcanjo Miguel e mandou (Adão e Eva) embora do céu, (e) quando Adão se virou, ele notou que na parte superior da porta de entrada do céu, estava escrito La elah ELA Allah, Mohamadrasool Allah”, significando “Alá é o único Deus e Maomé o seu profeta”.

0 comentários :

Três Profecias do fim do mundo dizem que este será o último papa

O que têm em comum as profecias de São Malaquias, Nostradamus e do Livro do Apocalipse? Dizem que Bento XVI é o penúltimo Papa da História.


Quando o assunto é tentar prever o final dos tempos, todos os caminhos vão dar, aparentemente, a Roma. Pelo menos a avaliar por uma série de profecias - e de interpretações de profecias - que relacionam o fim do mundo com a contagem dos Papas da Igreja Católica.

A mais popular de todas é a de São Malaquias e, a ser verdade, o fim pode estar próximo: o profeta irlandês do século XII terá tido uma visão dos 112 Papas que assumiriam o comando da Igreja até ao juízo final. Bento XVI, agora Papa emérito, foi o Papa número 111 da Igreja. Assim, o sumo pontífice que sair do próximo conclave será o último antes de o mundo chegar ao fim, tendo em conta a previsão de S. Malaquias. Desde que Bento XVI renunciou, uma outra teoria catastrófica ganhou terreno: Nostradamus terá previsto, nos seus escritos, que o penúltimo Papa da História abandonaria o cargo e caíram rochas e fogo dos céus. Tese que ganhou força com a recente queda de um meteorito na Rússia e o raio que se abateu na cúpula da basílica de São Pedro, horas após o anúncio de Bento XVI. Sobre o próximo Papa, São Malaquias diz que “na suprema desolação do mundo, reinará Pedro, o Romano, o último Papa do Deus verdadeiro”.


Sempre alvo de múltiplas interpretações e de outras tantas teorias, existe ainda o Livro do Apocalipse - que, segundo alguns estudiosos, também aponta para que o fim dos tempos esteja para breve. No capítulo 17 fala-se em oito reis de Roma (reinando o oitavo aquando do fim), mas há quem acredite que se tratam, afinal, de oito Papas. Porquê? Porque o Estado do Vaticano só foi reconhecido enquanto tal em 1929 - passando a ser “reinado” pelos Papas.

E desde 1929 até à actualidade já passaram pela cátedra de São Pedro sete sumo pontífices - Bento XVI foi o sétimo. Assim sendo, o próximo Papa será o derradeiro. E neste ponto as três teorias parecem coincidir.


São Malaquias: Próximo e último Papa será “Pedro, o romano” 
lll Conta-se que por volta de 1139, durante uma viagem a Roma, onde foi recebido pelo Papa Inocêncio II, São Malaquias terá tido uma visão dos 112 Papas que assumiriam o comando da Igreja até ao dia do juízo final. Bento XVI, agora Papa emérito, ocupa o 111.º lugar da lista. Contas feitas, o próximo Papa será o último antes de o mundo acabar. Malaquias, diz a lenda, terá visto os 112 papas e escreveu para cada um deles frases em latim. O derradeiro comandante da Igreja é descrito como Petrus Romanus (Pedro, o Romano). E o texto acrescenta o seguinte, a propósito do dia do juízo final: “Na perseguição final à sagrada Igreja Romana reinará Pedro Romano, que alimentará o seu rebanho entre muitas turbulências, sendo então destruída a cidade das sete colinas [Roma], e o formidável juiz julgará o seu povo. Fim.” A estas palavras, o monge de Pádua terá acrescentado, já no século XVI: “Roma criminosa será destruída e o juiz tremendo julgará, triunfante, todos os povos. Fim.” Os seguidores da profecia acreditam, por isso, que o próximo Papa será italiano.


Nostradamus e a profecia dos últimos dois Papas antes do fim do mundo
lll Segundo as profecias de Nostradamus, o último Papa será “relativamente novo” e ficará vários anos à frente do Vaticano. “Será eleito um romano de boa idade/ este será acusado de enfraquecer a Santa Sé e viverá por um longo período/ tomando atitudes polémicas”, terá escrito o alquimista no século XVI.
As profecias de Nostradamus relacionadas com os Papas e o fim dos tempos ganharam maior popularidade nas últimas semanas, desde que Bento XVI renunciou à cátedra de São Pedro. Isto porque o profeta terá também escrito o seguinte: “O homem de Roma deixará o seu posto/a fé humana se cobrirá com um véu/a morte, então, revelará o seu rosto/enviando rochas e fogo do céu/o reino de czar sentirá o primeiro corte/e no mundo todo imperará a morte.” Para muitos, Nostradamus terá adivinhado, nestas quadras, não só a renúncia do Papa [”o homem de Roma deixará o seu posto], mas também a recente queda de um meteorito na Rússia  [o reino de czar], bem como o raio que caiu na cúpula da basílica de São Pedro [fogo do céu] horas após o anúncio da renúncia.


O Livro do Apocalipse, o oitavo rei e a destruição de Roma
lll João, discípulo de Jesus, conta que estava na ilha de Patmos quando foi arrebatado em espírito e teve uma visão que relatou no Livro do Apocalipse. O alvo de todas as interpretações, no que se refere aos Papas e ao fim dos tempos, é o capítulo 17. A partir do versículo 9 são referidos oito reis antes do juízo final, sendo que o sétimo “governará só por pouco tempo”. Algumas leituras sugerem que os reis referidos no Apocalipse são, afinal, os Papas da Igreja Católica – isto porque o Estado do Vaticano existe enquanto tal desde a assinatura do Tratado de Latrão, em 1929. Desde esse ano, o Vaticano é soberano, sendo “reinado” pelo Papa. Ora desde 1929, já passaram pela Santa Sé sete Papas (desde Pio XI até Bento XVI, que foi o sétimo). Assim sendo, o próximo Papa será o oitavo e o derradeiro. Algumas interpretações vão mais longe e garantem que o oitavo Papa será a besta, o 666 – “um demónio do abismo”. E a besta governará durante três anos e seis meses. Ainda segundo o Apocalipse, a cidade das sete colinas  [Roma] será destruída, previsivelmente por um maremoto. 

0 comentários :

Cientistas criam plantas brilhantes que poderão substituir lâmpadas

Plantas que brilham tão brilhante quanto uma lâmpada convencional poderia um dia iluminar nossas ruas e casas.


A tentativa de criar plantas luminosas vêm acontecendo há décadas. Em Taiwan, há dois anos, um grupo de cientistas fez sucesso limitado através da implantação de nanopartículas de ouro brilhante em uma espécie de planta aquática.

Outra equipe da Universidade Estadual de Nova York também conseguiu fazer uma planta brilhar, porém a tentativa não produziu uma luminosidade necessária para substituir a iluminação convencional.

Agora, no entanto, três pesquisadores trabalhando em um novo empreendimento conhecido como o "projeto de plantas brilhantes" estão esperando para melhorar em experimentos anteriores, empregando um melhor sequenciamento de DNA e impressão.

A equipe quer utilizar agora uma proteína chamada luciferase, que pode ser dividido para gerar luz, num processo que é tão eficiente que produz pouco calor.

Em uma cena saída diretamente de um filme sci-fi, os cientistas estão trabalhando em plantas que brilham tão brilhantemente como a lâmpada.

Seu mix de biologia sintética, sequenciamento genético e as bactérias brilhantes prometem produzir um novo tipo de iluminação sustentável.

0 comentários :

ONU sugere às pessoas para comerem insetos

As Nações Unidas sugeriram que comer insetos poderiam ajudar a resolver a escassez de alimentos no mundo.


De acordo com um relatório da Organização para a Alimentação e Agricultura das Nações Unidas, se as pessoas complementassem sua dieta com insetos, estes poderiam ajudar a reduzir a fome e aumentar a nutrição.

Até agora, mais de dois bilhões de pessoas já consomem, pelo menos, alguns insetos, como parte de sua dieta regular.

"Insetos estão por toda parte e eles se reproduzem rapidamente e eles têm um elevado crescimento e taxas de conversão alimentar e um impacto ambiental baixo", afirmou o relatório.

"O uso de insetos em larga escala como ingrediente alimentar é tecnicamente viável e as empresas estabelecidas em várias partes do mundo já estão liderando o caminho."

Comer mais insetos pode ajudar a combater a fome no mundo, de acordo com um novo relatório da ONU.

0 comentários :

segunda-feira, maio 13, 2013

IPCC muda seu alarmismo sobre aquecimento global. Cientistas e jornalistas tentam se adaptar

O jornal britânico “The Daily Mail” escreveu que nos anos 70 que cientistas e políticos estavam preocupados pela iminência de uma “idade de gelo”.

Mas pouco depois mudaram, passando a achar o contrário. Isto porque segundo publicações do estilo da revista americana “Time”, ONGs, ONU, políticos e governos passaram a favorecer os cientistas que falavam de um iminente “aquecimento global” gerado pelo homem.

O que houve? 

De fato, desde o início dos anos 40, as temperaturas mostravam uma tendência para o arrefecimento – explicou o jornal britânico. Os professores então alertavam que se essa tendência continuasse, o mundo sofreria crises de alimentação pela redução das safras provocada pelo frio. 

Para a revista “Newsweek” a evidência do arrefecimento era tão forte que os “meteorologistas estavam sendo muito pressionados para lidar com ela”. 

A revista deplorava que os políticos não acompanhassem essas predições enquanto o mundo entrava numa nova “era de gelo”.

Porém, eis que em 1990 o Intergovernamental Panel on Climate Change – IPCC divulgou um relatório surpreendente: o mundo estaria sofrendo um “aquecimento global” sem precedentes, de consequências apocalípticas. O relatório original foi objeto de mais três atualizações.

O homem estaria aquecendo o planeta e isso seria um crime de dimensões apocalípticas.

O IPCC foi convocado pela ONU, recebia o apoio de mais de uma centena de países, e dizia reunir o consenso de 2.500 dos supostamente maiores especialistas em climatologia e ciências conexas.

O indiano Rajenda K. Pachauri, presidente do IPCC desde 2002, e o então senador americano Al Gore – também apóstolo da mesma ideia –, ganharam em 2007 o Prêmio Nobel da Paz, por conscientizarem o mundo sobre os iminentes e terríveis perigos que esse aquecimento geraria. 

Seguiram-se décadas de polêmicas e denúncias de erros e fraudes nos relatórios do IPCC, nos escritos de Al Gore, bem como o envolvimento desses arautos alarmistas em negócios obscuros que exploravam os pânicos aquecimentistas.

O alarmismo ficou posto numa situação insustentável.

O mais recente esboço do futuro relatório do IPCC – o 5ª da série – muda profundamente a perspectiva e prevê que nos próximos anos a tendência será para o esfriamento global muito lento.

O fato espantoso é que, somando e subtraindo, nos últimos 50 anos a Terra só aqueceu 0,5 graus Celsius.

E segundo os registros do Met Office, o famoso serviço meteorológico inglês, nos últimos 16 anos as temperaturas ficaram estacionárias, com tendência para baixo.

Porém, nesses anos, o “aquecimento global de origem humana” virou uma espécie de dogma científico que não tolerava dissidência. E seus opositores foram estigmatizados como perigosos hereges.

A teoria aquecimentista nunca foi bem testada. Tampouco foi admitida uma verificação da afirmação gratuita segundo a qual o CO2 era o vilão que nos levaria ao fim do mundo.

Os geólogos apontavam que houve períodos nos quais a parte do CO2 na atmosfera foi até mais dez vezes maior que a atual e que é natural passar por oscilações. O mundo pode conviver perfeitamente com mudanças na proporção de CO2.

David Archibald precisou demonstrar
o que entra pelos olhos: o sol é o máximo determinante
 do aquecimento na atmosfera terrestre
Na correlação temperatura-CO2, muitos cientistas “punham o carro na frente dos bois”, quando as provas mostram que os níveis de CO2 acompanham as oscilações da temperatura, e não o inverso. 

O cientista australiano David Archibald mostrou a notável correlação entre a atividade solar e o clima da Terra nos últimos 300 anos. Essa correlação que qualquer camponês conhece ficou desconhecida dos aquecimentistas, que insistiam no dogma diabolizador do CO2. 

Na realidade, por detrás dessas teorias científicas abstrusas havia interesses dissimulados. 

Foi uma manipulação para justificar novos impostos e controles – leia-se mais socialismo de Estado.

Foi também uma manipulação para enriquecimentos mal explicados.

Mas, sobretudo, interesses ideológicos: os antigos militantes da galáxia anti-ocidental cuja cabeça era o comunismo soviético, haviam perdido o comando, levando o comunismo a jazer no fundo do desprestígio.

Foi então que, numa arriscada jogada, tentaram implantar um comunismo global disfarçado de verde sob a bandeira do ambientalismo.

Hoje se impõe a evidência de que o “aquecimento global antropogênico” foi um mito: a temperatura global está oscilando bem nos limites normais, e em nossos dias está até um pouquinho mais fria do que a média na maior parte da historia da Terra – concluiu o “Daily Mail”.

0 comentários :

Blogger Template by Clairvo