quinta-feira, agosto 15, 2013

Quem está por trás da Nova Ordem Mundial?

Winston Churchill dizia da União Soviética que era “um quebra-cabeças envolvido num mistério, dentro de um enigma”. A eleição de Barack Hussein Obama e os desenvolvimentos da política globalista são um quebra-cabeças envolvido num mistério, dentro de um enigma. Para o cidadão com alguma estatura intelectual, e mesmo para os políticos de países mais pequenos como Portugal e países do terceiro-mundo, o que se está a passar nos areópagos internacionais é um quebra-cabeças envolvido num mistério, dentro de um enigma. O que é Nova Ordem Mundial?


Ainda recentemente , Henry Kissinger dizia publicamente que a China é o exemplo a seguir em termos de política global, apesar dos chineses recusarem a redução das emissões de CO2 porque não são burrinhos de todo e sabem da política de propaganda escatológica (fim dos tempos, apocalipse) do poder globalista.
A forma encontrada pelos mais poderosos do mundo é a síntese entre o fascismo e o neo-marxismo. Podemos chamar a esse novo sistema político de “marxismo-fascista” ou Nova Ordem Mundial.

Através do “marxismo-fascista”, os poderosos comprometem-se a dar o poder político totalitário ou para-totalitário, em troca de um sistema similar ao chinês: um país totalitário neo-marxista aberto às multinacionais. Ademais, os poderosos exigem dos políticos locais, a obediência incondicional à ONU, que será reforçadamente controlada pelos Bilderbergers, e que terá poderes acrescidos em algumas áreas cruciais como a Educação, Cultura e políticas de Reprodução.

Outra das condições impostas aos políticos (vendilhões) locais é a progressiva extinção da classe média em todo o Mundo: passará a existir uma pequena e rica elite nacional ligada ao poder totalitário, e uma classe operária A China é o paradigma de Bilderberg.
O fascismo é um sistema político através do qual as corporações controlam o Estado, enquanto que 
no marxismo, o Estado controla as corporações. 

Podemos facilmente imaginar um fascismo global em que as grandes corporações multinacionais com sede em paraísos fiscais controlam os Estados, e em troca, os poderosos da finança internacional permitem a existência de países — ou "federações" como a União Europeia e outros que se formarão — onde uma elite dirigindo o Estado controle as corporações.

Portanto, a Nova Ordem Mundial é basicamente uma mistura original entre neo-marxismo aplicado a nível nacional e de um neo- fascismo global. Pretende-se um mundo neo-fascista a nível macro-económico global, e totalitário neo-marxista a nível da micro-economia de cada país. Já se perguntaram para que é que vão votar? É que o lema continua a ser dividir para reinar.
Este é o plano de Bilderberg, Trilateral, Maçonaria e comandita.

Para levar avante o plano, os plutocratas controlam já os media a nível global, porque esse plano não pode ser realizado pela força bruta senão pela propaganda ― e assim se explica a propaganda apocalíptica em torno do aquecimento global que não existe, (ou serão as alterações climáticas?) na ruptura cultural em torno da eutanásia para todos, aborto para todos e casamento gay, do pânico que se pretendeu instalar com as pandemias, etc.

A guerrilha cultural e psicológica, que tem por efeito a desorientação dos povos em relação à sua própria natureza e identidade, é realizada através da propaganda massiva dos media controlados, e é um ponto-chave da estratégia do marxismo-fascista. O "Jogo de Espelhos" é monumental.
[https://espectivas.wordpress.com]

3 comentários :

  1. como sobreviver a isso ou essa tomada cistematica de todo globo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. perceu, não há como sobreviver ou resistir, todos que tentaram acabaram sob 7 palmos, qual será a verdade? E porque que todos que a descobrem acabam mortos, e mais, porque ninguém investiga?

      Excluir
  2. Eles controlam tudo existem 4 planos : dominar o capital , instituir um único pais , exterminar a maioria da população e dar o poder ao militar .

    ResponderExcluir

Blogger Template by Clairvo